Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Marcelo afasta riscos de chumbo do OE 2019

“Ninguém quer juntar às preocupações que vêm de fora preocupações de dentro”, diz o Presidente da República.
Diana Ramos 10 de Junho de 2018 às 01:30
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
Marcelo vai a banhos nos Açores nas comemorações do 10 de Junho
No arranque das comemorações oficiais do Dia de Portugal e das Comunidades, em Ponta Delgada, Açores, o Presidente da República afastou riscos de chumbo do próximo Orçamento do Estado, apesar do aumento da tensão na esquerda parlamentar. "Todos sabemos como este momento europeu é um momento difícil.

Ninguém quer juntar às complicações que vêm de fora complicações de dentro", sublinhou o Chefe de Estado, quando questionado sobre um eventual chumbo de PCP e Bloco de Esquerda ao Orçamento do Estado de 2019. E frisou: "Esse bom senso faz com que não haja a temer qualquer tipo de crise ou qualquer topo de problema."

O recado de Marcelo surge no mesmo dia em que o líder do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou, em entrevista ao semanário ‘Expresso’, que "o ambiente está toldado no Orçamento".

Na véspera do Dia de Portugal, o Presidente da República fez uma visita à exibição de material militar dos vários ramos das Forças Armadas em exposição na avenida principal de Ponta Delgada. Uma operação logística de monta, que obrigou à deslocação de mais de mil militares para a ilha de São Miguel.

E, no dia em que se soube que ia ser reforçada a segurança das tropas portuguesas deslocadas na República Centro-Africana, Marcelo aproveitou para lembrar "o orgulho" no trabalho destes militares.

"Sempre que foi necessário intervir, intervieram a tempo e muito bem e em muitos casos foram mesmo a última instância de intervenção, o que é uma tentação enorme para passarem a ser a primeira instância de intervenção", afirmou, aproveitando a ocasião para incentivar os jovens a aderirem às Forças Armadas.

À tarde, antes da chegada do primeiro-ministro, Marcelo aproveitou para dar um mergulho no mar, numas piscinas naturais junto ao hotel em que ficou instalado.

Bloco de Esquerda quer penalizar desigualdade salarial 
O BE anunciou ontem que vai apresentar uma proposta no Parlamento para penalizar empresas com grandes desigualdades salariais no acesso a subsídios do Estado ou concursos de contratação pública.

Segundo a deputada Mariana Mortágua, o objetivo é "limitar a distância salarial entre os trabalhadores e os seus gestores e administradores". E deu o exemplo do gestor da EDP, António Mexia, que "num mês ganha aquilo que os trabalhadores conseguem em seis anos".

Presidente celebra 10 de junho nos EUA com António Costa 
Depois dos Açores, Presidente da República e primeiro-ministro vão estar juntos, entre domingo e segunda-feira, em Boston e Providence, nos EUA, para as celebrações do 10 de junho. O programa arranca pelas 18h00 locais, com o hastear da bandeira nacional na Praça do Município de Boston.

Marcelo e Costa partem depois para uma festa com a comunidade portuguesa em Providence.

SAIBA MAIS 
1977
Ano em que pela primeira vez começou a ser assinalado o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Antes da Revolução dos Cravos, a efeméride era designada como o Dia da Raça.

2008
Foi o ano em que o então Presidente da República, Cavaco Silva, usou a palavra do Estado Novo para designar o Dia de Portugal: "Hoje, eu tenho de sublinhar, acima de tudo, a raça, o dia da raça, o dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)