Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Marcelo critica o proteccionismo em discurso na ONU

Presidente da República contraria em absoluto opiniões de Donald Trump.
26 de Setembro de 2018 às 23:45
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo discursa na ONU
Marcelo Rebelo de Sousa discursou esta quarta-feira na sessão de abertura da 73:º Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque e contrariou o discurso de Donald Trump que rejeita o multilateralismo e favorece o proteccioniosmo. 

Ao contrário do presidente norte-americano, o Presidente da República elogiou o multilateralismo da ONU e afirma que quem não concorda com essa perspectiva tem "falta de visão política".

Marcelo é a favor das prioridades políticas do secretário-Geral da ONU, António Guterres, e usou a maior parte do tempo que tinha para discursar para enfatizar essa mesma ideia. 

"Há duas visões diferentes sobre a realidade universal. Uma, de curto prazo, é uni ou minilateral, proteccionista, virada para um discurso interno eleitoralista, minimizadora do multilateralismo em tudo o que seja desenvolvimento sustentável, que nega as alterações climáticas, contrária aos ‘Pactos Globais’ sobre migrações e refugiados, sobretudo atenta à prevenção nos conflitos e na manutenção da paz onde e quando, pontualmente, lhe interessa, e interessa em termos de poder económico mais do que político", apontou o Presidente. 

Para Marcelo não há dúvidas de que a visão política multilateral é "favorável a uma crescente da governação global, empenhada no desenvolvimento sustentável, olhando para o Direito Internacional, a Carta e os Direitos Humanos".

O chefe de Estado enfatizou a defesa por parte de Portugal do "multilateralismo reforçado, sempre", acrescentando: "Por isso, não compreendemos a tentação unilateralista, bem como o desinvestimento nas organizações internacionais. Representam uma falta de visão política que corre o risco de repetir os erros de há quase cem anos".

Marcelo defende retoma do processo negocial israelo-palestiniano para solução de dois Estados
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu na quarta-feira que "o bom senso convida a uma retoma do processo negocial credível" entre Israel e a Palestina "conduzindo a uma solução viável de dois Estados".

O chefe de Estado afirmou que "a estabilização e a paz sustentadas no Médio Oriente exigem a resolução do conflito israelo-palestiniano".

"O bom senso convida a uma retoma do processo negocial credível, encarando todas as questões do estatuto final, incluindo a questão de Jerusalém, e conduzindo a uma solução viável de dois Estados, assente na coexistência em paz e em segurança de Israel e da Palestina", acrescentou.

No seu discurso, o Presidente da República falou também da situação na Síria, que qualificou de "dramática", com "um dos maiores fluxos de refugiados, na região e fora dela".

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "só uma solução política, substantiva, inclusiva e mediada pelas Nações Unidas garantirá o efetivo e abrangente apoio internacional à reconstrução" da Síria.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)