Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Marcelo pede fecho de escolas como sinal político

Recandidato a Belém de “pés assentes no chão” em relação à bazuca europeia e ao plano de vacinação.
Salomé Pinto 20 de Janeiro de 2021 às 18:13
Recandidato conduz o carro na campanha
Recandidato conduz o carro na campanha FOTO: Lusa
Marcelo Rebelo de Sousa pediu esta terça-feira uma posição firme do Governo em relação às escolas, alertando que o encerramento poderá servir como "um sinal político forte" do agravamento da pandemia, afirmou antes de um encontro com estudantes do campus de Carcavelos da Universidade Nova. O recandidato presidencial recordou que havia "uma quase unanimidade entre os especialistas quanto às crianças até aos 12 anos, considerando-se que aí fazia sentido manter as escolas abertas", sendo que "a grande dúvida era o terceiro ciclo do básico e o Secundário", acrescentando que na reunião do Infarmed da próxima terça-feira será tomada uma decisão.

Quanto ao plano de vacinação e à bazuca da União Europeia, Marcelo prefere ter "os pés assentes no chão", sublinhando que "é preciso garantir que as vacinas cheguem a todos". O professor alertou ainda que os fundos foram decididos "quando se pensava que a pandemia acabava no outono do ano passado".
Ver comentários