Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Marcelo Rebelo de Sousa: “Somos muito mais do que fragilidades”

Presidente da República deixa palavras de esperança, mas não esquece fraquezas.
Paulo João Santos 11 de Junho de 2019 às 08:21
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saúda a multidão presente em Portalegre no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saúda a multidão presente em Portalegre no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saúda a multidão presente em Portalegre no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do 10 de Junho em Portalegre
Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou as comemorações do 10 de Junho para sublinhar os alertas e reafirmar as críticas que tem feito ao longo do seu mandato sobre o estado da Nação, em diferentes domínios: "Não podemos nem devemos omitir ou apagar os nossos fracassos coletivos, os nossos erros antigos ou novos. Não podemos nem devemos esquecer ou minimizar insatisfações, cansaços, indignações, impaciências, corrupções, falências da Justiça, exigências constantes de maior seriedade ou ética na vida pública".

Feito o diagnóstico, o Presidente da República deixou depois palavras de esperança num futuro melhor, justificando o seu otimismo com o facto de os portugueses serem, no seu conjunto, "muito mais do que fragilidades ou erros".

"É por sermos muito mais do que fragilidades e erros que tivemos e temos uma História de quase 900 anos, que tivemos e temos uma das comunidades mais inclusivas e coesas apesar das suas desigualdades, que temos o mérito que os outros nos reconhecem, mesmo quando nós hesitamos em nele nos reconhecermos", concretizou.

As comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades decorreram na manhã de ontem em Portalegre e prolongaram-se depois a Cabo Verde.

Antes da partida para aquele país, "pátria irmã de muitas outras pátrias", Marcelo Rebelo de Sousa recordou que faltam menos de três décadas para Portugal completar 900 anos de existência.

"Não há muitas nações no Mundo assim. Resistimos à perda da independência, resistimos às crises económicas, financeiras, políticas e sociais, resistimos aos erros e fragilidades - e não só sobrevivemos como queremos apostar no futuro", disse o Presidente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)