Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Mário Soares: democracia "pode vir a ser posta em causa"

O ex-Presidente e líder histórico do PS Mário Soares admite que Portugal nunca viveu "uma crise tão grave como a actual" e alerta que a democracia "pode vir a ser posta em causa".
20 de Novembro de 2011 às 10:55
Portugal nunca viveu "uma crise tão grave como a actual", admite Mário Soares
Portugal nunca viveu 'uma crise tão grave como a actual', admite Mário Soares FOTO: LUSA / JOAO RELVAS

Este aviso é deixado no livro "Um político assume-se", uma "espécie de autobiografia política e ideológica", e não memórias, como faz questão de assinalar no prefácio o fundador do PS e presidente da República durante dez anos (1986-1996).

"Estou extremamente preocupado quanto ao futuro do meu país, onde desejo morrer", escreve Mário Soares, 86 anos, no último dos 15 capítulos que compõem o livro, intitulado "E Agora?".

Nunca como antes, escreve, o país viveu "uma crise tão grave", nem estiveram tão em causa as "conquistas sociais" da Revolução dos Cravos: "O Serviço Nacional de Saúde, as pensões sociais, a dignidade do trabalho, a tendencial gratuitidade do ensino". "Tudo isto pode estar em jogo de perder-se, mas também é a própria democracia que pode vir a ser posta em causa, dadas as exigências dos mercados especulativos e desregulados e a dependência que deles tem a comunicação social", alerta.

Mário Soares, um dos fundadores do regime democrático no pós-25 de Abril de 1974, questiona a fraqueza dos líderes europeus perante a crise económica e financeira, para a qual, lembra, veio a avisar nos últimos anos e que já levou três países a pediram ajuda externa: Grécia, Irlanda e Portugal. "Europeísta convicto", Soares admite que Portugal, desde a adesão à então CEE, "habituou-se a viver acima dos seus recursos".

Portugal está a ser "a terceira vítima da ganância dos mercados especulativos e da audácia criminosa das agências de rating". A crise, escreve ainda Soares, "só pode agravar-se" quando se chega "a uma situação tão estranha", em que "os mercados comandam os Estados ditos soberanos ­ em vez de ser o contrário". Mário Soares vai lançar o livro "Um político assume-se ­ Ensaio político  e ideológico", editado pela Temas&Debates, do Círculo de Leitores, no próximo  dia 30, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Mário Soares democracia crise livro autobiografia PS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)