Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

MAU TEMPO ATRASA CAMPANHA ELEITORAL

A campanha regional dos Açores teve ontem um obstáculo de peso: o mau tempo. Os líder do PS/Açores preferiu o certo ao incerto e viajou de barco de São Jorge para o Pico, em vez de esperar por voo que acabou mesmo por ser cancelado devido ao mau tempo.
12 de Outubro de 2004 às 00:00
Temendo que um cancelamento de voo acabasse por impedir o seu regresso a São Jorge, onde vai realizar as últimas acções de campanha para as eleições de domingo, Carlos César acabou por viajar num navio da ‘Transmaçor’.
O mau tempo obrigou a cancelar os contactos de rua programados para Água de Pau, mas não cancelou o comício previsto para esta localidade do concelho da Lagoa, que será animado pelos ‘Santamaria’.
A “escala forçada” no Pico foi aproveitada por Carlos César para alinhavar o discurso que vai fazer hoje, na Ribeira Grande, o único em que terá a seu lado na campanha o novo líder socialista, José Sócrates.
Antes do comício na segunda cidade de S. Miguel, Sócrates e César fazem campanha de rua e almoçam com idosos. O mau tempo também atrapalhou a vida do líder da coligação PSD/CDS, Vítor Cruz, que ficou retido na ilha de São Jorge. O voo que o levaria a Ponta Delgada foi cancelado e o candidato acabou por perder a ligação Ponta Delgada-Graciosa, onde deveria ter realizado um comício ontem à noite.
Na Madeira, sem contratempos atmosféricos, o presidente do PS local, Jacinto Serrão, disse que a região vai perder fundos comunitários por culpa do Governo regional que, em seu entender, não acautelou os interesses futuros da região. O candidato lembrou que o PIB da Madeira se encontra empolado por causa da Zona Franca e, por isso, saiu das chamadas regiões de objectivo 1 e deixou de beneficiar de fundos destinados às regiões menos desfavorecidas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)