Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Mendes quer manter data do referendo

O presidente do PSD Marques Mendes não quer o adiamento do referendo sobre o tratado constitucional europeu. Esta terça-feira, o líder dos sociais-democratas lamentou o resultado do referendo em França, mas considerou que Portugal não deve ser "contagiado" por outro países.
31 de Maio de 2005 às 17:16
“A pior solução seria adiar o referendo. Isso seria mesmo um acto de subserviência, significava que outros decidem pelos portugueses aquilo que compete aos portugueses decidir”, sublinhou Marques Mendes.
Numa altura em que se discute a distribuição dos fundos de coesão da União Europeia, Marques Mendes salienta que a vitória do “sim” daria aos portugueses mais poder negocial.
“Portugal é provavelmente o país mais afectado pelo alargamento. E não pode dar o seu acordo a um resultado de uma negociação que não preveja um volume de fundos semelhante ao do último quadro comunitário de apoio”, conclui o líder social-democrata.
Marques Mendes defendeu ainda que o Governo deve rejeitar qualquer proposta da União Europeia que preveja a redução dos apoios comunitários a Portugal para o período de 2007-2013, relativamente ao anterior Quadro Comunitário.
“Portugal não pode dar o seu apoio a uma solução que não preveja um volume de apoios que seja semelhante” ao do anterior Quadro Comunitário, afirmouo líder do PSD, no encerramento de um debate sobre as "Perspectivas Financeiras da União Europeia 2007-2013".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)