Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Militares da GNR em Timor ficam mais dois meses

A rotação do contingente da GNR estacionado em Timor-Leste desde Junho ocorrerá a 26 de Novembro, dois meses depois do inicialmente previsto.
29 de Setembro de 2006 às 11:07
Segundo afirmou o ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, antes de terminar uma visita oficial de três dias a Timor-Leste, os militares que não queiram dar-se como voluntários para a extensão em cerca de dois meses da comissão original (quatro meses) poderão requerer o seu regresso a Portugal.
“Naturalmente o Estado português assumirá e honrará os custos do regresso e da sua substituição. Aqueles que voluntariamente se dispuserem a cumprir a comissão até 26 de Novembro já serão rodados nos termos das Nações Unidas”, explicou
Portugal mantém actualmente 127 militares da GNR em Timor-Leste, que constituem o subagrupamento Bravo. A GNR tem prontos um pelotão e uma companhia para a imediata substituição da actual companhia.
Contudo, António Costa disse ter registado “como muito significativo que a esmagadora maioria dos militares da GNR tenha pedido voluntariamente para cumprir a sua missão até 26 de Novembro”.
Ver comentários