Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Militares devolvem 2,2 milhões

Os militares vão ter de fazer mais descontos para o seu sistema de Saúde em 2013, e serão ainda obrigados a pagar 2,2 milhões de euros ao Instituto de Acção Social das Forças Armadas (IASFA) por descontos mal calculados referentes aos anos de 2010 e 2011. Em causa está uma taxa de 1,5 por cento para o sistema de Saúde da Defesa que não foi aplicada sobre os subsídios de Natal e de férias. Mais, a tutela prepara um decreto para calcular os descontos, tendo em conta não só o salário base mas também o suplemento da condição militar a cobrar por 14 meses.
12 de Dezembro de 2012 às 01:00
Os militares vão descontar sobre o salário e suplementos
Os militares vão descontar sobre o salário e suplementos FOTO: Hugo Rainho

No actual quadro, um militar que ganhe um ordenado de mil euros paga 15 euros/mês para a ADM durante 12 meses. Com o decreto que está a ser ultimado, pagará 17,55 euros/mês – ordenado e suplemento da condição militar de 170 euros. Assim, são mais 2,55 €/mês por 14 meses, ou seja, mais 35,7 euros por ano, além dos retroactivos. Um soldado terá de reembolsar 17 euros no total de retroactivos em 2013. Um 1º sargento devolverá 22 euros e um general 80 euros. A aplicação da lei permitirá devolver estes montantes diluídos mensalmente. A decisão, que será tomada nas próximas semanas em conselho de ministros, surge depois da auditoria da Inspecção-geral da Defesa que alertava para o facto de o desconto de 1,5 por cento/mês não ter sido aplicado a 14 meses, mas a 12. Lima Coelho, da Associação Nacional de Sargentos, fala de um processo "pouco sério" por ser apresentado em tão pouco tempo às associações.

MILITARES VERBA SECTOR SAÚDE ACÇÃO SOCIAL FORÇAS ARMADAS
Ver comentários