Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Militares temem danos da crise

Os militares manifestaram ontem a sua preocupação com os danos que as medidas de austeridade poderão causar na coesão nacional, através da entrega de uma moção reivindicativa na residência oficial do primeiro-ministro, em S. Bento, Lisboa.

26 de Junho de 2012 às 01:00
Associação Nacional de Sargentos entregou documento na residência oficial do primeiro-ministro
Associação Nacional de Sargentos entregou documento na residência oficial do primeiro-ministro FOTO: José Sena Goulão/Lusa

No documento, a Associação Nacional de Sargentos (ANS) e a Associação de Praças consideram que "a obstinação na aplicação das medidas aprovadas pelo Governo conduz à progressiva descaracterização e desarticulação das Forças Armadas", contestam o corte nos subsídios de férias e Natal e nos serviços de saúde militar, e exigem clarificações sobre o "folhetim das promoções" e o estado do fundo de pensões dos militares.

Lima Coelho, da ANS, afirmou ao CM que se o primeiro--ministro, Pedro Passos Coelho, não está sensível às reivindicações dos militares "tem de passar a estar", pois "tem de olhar para o seu povo". "Estas são preocupações que, nós militares, não podemos deixar de trazer para a discussão pública, e não são exclusivas nossas", afirmou Lima Coelho, que garante que os militares tudo farão, dentro do quadro legal, "para que as leis sejam respeitadas".

MILITARES CRISE FORÇAS ARMADAS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)