Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Ministério Público arquiva inquérito a antigas colaboradoras da Raríssimas na Maia

Em causa estariam crimes de fraude fiscal, burla, falsificação de documento e peculato.
Lusa 22 de Julho de 2020 às 15:06
 Raríssimas
Raríssimas FOTO: Jorge Paula
O Ministério Público (MP) arquivou o inquérito que investigava a atuação de quatro antigas colaboradoras do Centro da Maia da Raríssimas - Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras, adiantou esta quarta-feira a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Numa nota publicada na sua página oficial, a procuradoria refere que o MP determinou o arquivamento por entender, nuns casos, que não se verificou qualquer infração criminal e, noutro, que não se colheram elementos para afirmar a existência de crime. 

Em causa estariam crimes de fraude fiscal, burla, falsificação de documento e peculato, sublinhou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)