Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Ministro da Defesa desvaloriza declarações de António Borges

O ministro da Defesa Nacional, Aguiar- Branco, considerou esta segunda-feira "excessiva" a "ampliação" das declarações de António Borges sobre a Taxa Social Única, sublinhando que o Governo convoca todos os portugueses para ultrapassar as dificuldades.
1 de Outubro de 2012 às 14:44
José Pedro Aguiar-Branco, ministro da Defesa
José Pedro Aguiar-Branco, ministro da Defesa FOTO: Lusa

"O que eu quero deixar muito claro é que a amplificação que se dá há três dias de umas declarações, quando todo o esforço do Governo é de convocar todos para conseguirmos ultrapassar estes desafios, é excessivo", afirmou.

Questionado pelos jornalistas, Aguiar-Branco lamentou que "a comunicação social, analistas e comentadores" andem "há três dias a tentar dar relevo a uma matéria que, do ponto de vista da importância para a resolução e para as preocupações dos portugueses, não tem essa dimensão".

O ministro da Defesa Nacional sublinhou que António Borges "nem sequer é membro do Governo" e referiu que a mensagem do Executivo tem sido "convocar todos os portugueses" para ultrapassar as dificuldades do país.

"Os portugueses e Portugal têm desafios muito difíceis pela frente e seguramente o Governo deseja convocar todos os portugueses, como tem dito e repetido, para essa missão: os empresários, os trabalhadores, os profissionais liberais, os funcionários públicos, os funcionários do sector privado", disse.

O ministro acrescentou ainda que o Governo não deseja "ampliar uma declaração aqui, uma declaração acolá, relativamente a quem não é membro do Governo" e, frisou, "são muitos os que não são membros do Governo que fazem declarações".

Questionado sobre se António Borges deve manter-se como consultor do Governo, Aguiar-Branco recusou pronunciar-se, afirmando que "qualquer matéria relativa ao exercício de funções compete ao senhor primeiro-ministro e aos membros do governo que tutelam as respectivas áreas".

Intervindo sábado no I Fórum Empresarial do Algarve, António Borges defendeu que o agravamento da Taxa Social Única para os trabalhadores e a descida da mesma contribuição para as empresas é uma medida "extremamente inteligente" e criticou os empresários que a contestaram.

"Que a medida é extremamente inteligente, acho que é. Que os empresários que se apresentaram contra a medida são completamente ignorantes, não passariam do primeiro ano do meu curso na faculdade, isso não tenham dúvidas", afirmou Borges.

Ministro Aguiar-Branco António Borges Declarações
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)