Ministro do Planeamento e das Infraestruturas defende Portugal coeso para negociar fundos em Bruxelas

Pedro Marques pede uma "articulação de uma posição política em nome do país".
Por Lusa|16.04.18
  • partilhe
  • 1
  • +
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas defendeu esta segunda-feira uma posição coesa de Portugal na negociação do próximo quadro de apoio, envolvendo todos os partidos com assento parlamentar, mas sobretudo os que apoiam o Governo.

Pedro Marques falava aos jornalistas após reuniões com os presidentes dos Governos Regionais dos Açores e da Madeira, para a "articulação de uma posição política em nome do país para apresentar às instâncias europeias sobre o futuro quadro financeiro e sobre as prioridades na próxima década para aplicação desses fundos comunitários".

Em relação à participação dos outros partidos políticos nestas negociações, Pedro Marques afirmou que "os partidos com assento parlamentar e, obviamente, por maioria de razão, os partidos que apoiaram" a solução de Governo foram ouvidos quer em sede de debate em plenário e depois em reuniões bilaterais sobre o primeiro documento e a primeira posição preliminar de Portugal, sobre o próprio documento do Portugal 20/30.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!