Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Ministro não comenta declarações de Frasquilho

O ministro de Estado e das Finanças, Vitor Gaspar, escusou-se esta quinta-feira a comentar as declarações do vice-presidente do PSD Miguel Frasquilho.
5 de Julho de 2012 às 16:10
Vítor Gaspar não quis comentar declarações de vice-presidente da bancada parlamentar do PSD
Vítor Gaspar não quis comentar declarações de vice-presidente da bancada parlamentar do PSD FOTO: Manuel de Almeida/Lusa

"Não farei aqui em Pequim nenhum comentário sobre o debate interno português", disse Vitor Gaspar, que se encontrava acompanhado pelo ministro de Estado e dos negócios estrangeiros de Portugal, Paulo Portas.

O vice-presidente do grupo parlamentar do PSD Miguel Frasquilho defende que a 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) devia flexibilizar os prazos do ajustamento financeiro de Portugal, concedendo mais dois anos para o cumprimento das metas fixadas e financiamento adicional.

Em declarações à agência Lusa, feitas a título pessoal, na sequência de posições assumidas num debate na TVI24, Miguel Frasquilho considerou que "o Governo está a fazer um trabalho competente no controlo da despesa pública", mas que do lado da receita há "um desvio orçamental considerável, pelo que dificilmente se conseguirá cumprir o défice de 4,5 por cento" no final deste ano.

Vitor Gaspar chegou a Pequim hoje de manhã (hora local) para contactos com o homólogo chinês, xie xuren, e o governador do banco central da China, Zhou xiaochuan. A visita, de 24 horas, coincide com o ultimo dia da estada de Paulo Portas em Pequim.

O ministro das Finanças regressa na sexta-feira a Portugal e Paulo Portas segue para Hong Kong, rumo a Macau, última etapa de uma visita de oito dias à China.

ministro finanças vítor gaspar miguel frasquilho troika prazo empréstimo
Ver comentários