Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

MOTA AMARAL PROMOVE PARCERIAS EM S.TOMÉ

Mota Amaral joga em casa nesta sua primeira visita oficial a São Tomé e Príncipe – o seu estatuto de ilhéu foi amplamente referido. Mas também se sente em casa devido às excelentes relações que mantém com o presidente do Parlamento local cimentadas nomeadamente pela inúmera troca de telefonemas durante o golpe de Estado do ano passado, altura em que Dionísio Tomé Dias chegou a ser detido pelos revoltosos.
4 de Setembro de 2004 às 00:00
O presidente da Assembleia da República veio a São Tomé e Príncipe falar de cooperação interparlamentar. Mas para ele não basta o diálogo permanente com o seu homólogo, razão pela qual bateu na tecla da “troca de experiências entre comissões parlamentares especializadas autónomas”. Mais: quer que os parlamentares dos dois países concertem posições nos variados organismos internacionais.
Para além das declarações de circunstância, a verdade é que a visita de Mota Amaral pode vir a ser determinante ao nível de parcerias empresariais privadas. Quem sabe se devido à confiança que a sua condição de ilhéu inspira aqui, no Equador, o certo é que por mais de uma vez os deputados locais estenderam o tapete nesta direcção.
“Portugal deve aparecer como parceiro estratégico” , afirmou o vice líder da bancada parlamentar do MDFM-PCD. E por mais de uma vez os deputados locais deixaram escapar a frase mágica – a existência de um grande potencial petrolífero – como que a querer chamar a atenção de Portugal para não perder um comboio que já está a atingir a velocidade de cruzeiro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)