Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Museu do português

A Estação Ferroviária do Rossio, prevista para reabrir em Setembro, pode vir a albergar um espaço semelhante ao Museu da Língua Portuguesa, que será inaugurado hoje em S. Paulo, no Brasil.
20 de Março de 2006 às 00:00
Carmona vai procurar parcerias para instalar em Lisboa um museu 'dedicado à nossa língua'
Carmona vai procurar parcerias para instalar em Lisboa um museu 'dedicado à nossa língua' FOTO: Pedro Catarino
Na cerimónia estarão presentes a ministra portuguesa da Cultura, Isabel Pires de Lima, que adiantou já à Agência Lusa que está estudar a criação de um museu idêntico em Portugal – um projecto que aproveitaria parte do ‘know how’ do museu de São Paulo, pois “as realidades portuguesa e brasileira são diferentes” – e o presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues.
Carmona quer que esse museu seja instalado em Lisboa; mais, adiantou ao CM que gostava de instalá-lo “num local semelhante” ao escolhido pelas autoridades brasileiras: a Estação da Luz, uma das principais do Metropolitano da cidade.
O CM sabe que o espaço mais provável à sua instalação em Lisboa é a Estação do Rossio. E isto porque o projecto de reabilitação desta estação contempla já a criação de um espaço museológico e cultural, por exigência da Câmara de Lisboa que, em Novembro, embargou as obras da estação e obrigou a REFER (Rede Ferroviária Nacional) a adaptar o projecto a “um uso mais consentâneo com o seu valor arquitectónico”; ou seja o presidente da Câmara, Carmona Rodrigues, considerou, na altura, que a instalação de escritórios, prevista no projecto da REFER, não seria o uso mais adequado para a estação do Rossio, e pediu à empresa que reduzisse essa área, alargando o espaço lúdico e cultural em mais 900 metros quadrados. A REFER cedeu e quando a estação reabrir ao público, em Setembro, terá um espaço museológico com cerca de mil metros quadrados, que deverá ser coordenado pelo Ministério da Cultura.
Além deste espaço museológico, o projecto contempla ainda que a Praça Duque do Cadaval seja zona pedonal com esplanadas.
NOVO PLANO MUNICIPAL EM OUTUBRO
A primeira proposta de revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Lisboa deverá estar pronta em Outubro, adiantou ontem a vereadora do Urbanismo, Gabriela Seara, estimando que o processo esteja concluído um ano mais tarde.
Gabriela Seara garantiu que “o novo PDM vai permitir gerir a cidade de maneira muito mais flexível e adequar o projecto à zona, sem ser extremamente rígido”. Um dos aspectos que o futuro plano vai alterar é a indicação das percentagens dos usos para determinadas áreas, que são definidas de forma rígida no actual PDM. Assim, o documento não terá parâmetros fixos, limitando-se a definir intervalos. “Indica-se se se quer mais ou menos habitação, mais ou menos comércio ou mais ou menos estacionamento”, exemplificou, considerando que esta forma irá garantir “projectos mais adequados à cidade e a cada zona”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)