Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Namoro confirmado

A procuradora-adjunta Carla Dias confirmou ontem ao juiz Carlos Alexandre que iniciou um namoro com Rui Felizardo, presidente da Inteli – entidade que fez a perícia financeira aos projectos de contrapartidas dos submarinos, em Outubro de 2008.

3 de Novembro de 2010 às 00:30
Rogério Alves (centro) é um dos advogados dos arguidos no processo
Rogério Alves (centro) é um dos advogados dos arguidos no processo FOTO: Sérgio Lemos

Ouvida à porta fechada durante quase meia hora, a magistrada garantiu, segundo apurou o CM, que a relação amorosa não influenciou a investigação neste processo, ao contrário do que alega a defesa. Carla Dias, cuja inquirição foi pedida pelo juiz de instrução criminal, disse ainda que vive em união de facto com Rui Felizardo.

No essencial, as perguntas à magistrada centraram-se em datas, com os advogados da defesa a sugerirem algumas questões. Um dos advogados frisou que a inquirição de Carla Dias não pretendia ser "a devassa da sua vida privada", mas esclarecer se o seu namoro influenciara a investigação.

Godinho de Matos, advogado que defende dois arguidos alemães, reafirmou ontem que "uma pessoa que vive um relacionamento pessoal com outra que foi interveniente no processo [Rui Felizardo] não tem condições para desempenhar as funções de procuradora nesse processo, dado o seu estatuto". O Ministério Público diz que Rui Felizardo não foi perito no processo das contrapartidas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)