Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Natalidade tem poucos apoios

O programa de incentivo à natalidade recentemente criado pelo Governo não é a solução para as famílias portuguesas terem mais filhos. Pelo menos é nisto que acreditam 51,3% dos entrevistados da sondagem CM/Aximage.
3 de Dezembro de 2007 às 00:00
Incentivos à natalidade passam pelo aumento em seis meses no apoio financeiro à gravidez
Incentivos à natalidade passam pelo aumento em seis meses no apoio financeiro à gravidez FOTO: d.r.
Com o objectivo de combater o decréscimo da taxa de natalidade, o Governo anunciou, em Junho deste ano, a adopção de políticas que visam incentivar as famílias a terem mais filhos. Entre as medidas da nova legislação, que entrou em vigor em Outubro, estão os aumentos em seis meses no apoio financeiro à gravidez e no abono de família. O programa de incentivos, porém, parece não ter convencido, pelo menos 51,3% dos portugueses, que partilham da opinião de que as medidas não vão fazer com que as famílias tenham mais filhos, contra 37,6% que acredita que a nova legislação pode fazer a diferença. Dos entrevistados, 11,1% não tem opinião.
Portugal é actualmente o país com a mais baixa natalidade da Europa. Trata-se de um cenário preocupante que tem tido reflexo nos discursos do Presidente da República. “Um país sem crianças é um país sem futuro”, advertiu Cavaco Silva a semana passada durante uma visita à Guarda. Também o CDS-PP alertou para a problemática na mesma altura.
A opinião em relação às recentes medidas do Governo não é má em todas as áreas. No que diz respeito à substituição do cartão de eleitor pelo bilhete de identidade, 74,7% dos inquiridos considera que o Governo tomou uma boa decisão, contra 10,1% que julga que esta é uma má medida.
No que se refere à entrega de computadores a alunos e professores por parte do Governo, 76,1 % considera que a medida é importante para a educação em Portugal, 12,1% pensa que não.
O Governo de José Sócrates é ainda aplaudido por 73,2% dos entrevistados que consideram uma boa decisão a divulgação pública dos devedores ao Fisco, contra 12% que vê a medida com maus olhos.
Sobre a nova lei das quotas de música portuguesa na rádio, 85,7% dos entrevistados pela Aximage considera que é uma boa iniciativa. Apenas 8,5% tem opinião contrária.
MAIORIA QUER PACTO PARA A JUSTIÇA
O pacto para a Justiça entre o PS e o PSD está no centro do debate político, com o líder do PSD a recusar um acordo com José Sócrates. De acordo com uma sondagem CM/Aximage, a decisão de Luís Filipe Menezes vai contra a opinião de 72,4 por cento dos portugueses, que afirmam que os sociais-democratas devem cumprir o pacto estabelecido pelo antigo líder, Luís Marques Mendes. Apenas 8,9 por cento julga que não e 18,7 por cento não tem opinião. Dos 72,4 por cento dos entrevistados que defendem a assinatura do pacto para a Justiça entre o PS e o PSD, 81,9 por cento votou pelos socialistas nas legislativas de 2005 e 69,8 por cento deu o seu voto de confiança aos sociais-democratas.
O Presidente da República, Cavaco Silva, manifestou-se a semana passada a favor do pacto entre o Governo e o PSD e aconselhou os partidos a “sentarem-se à mesa” para resolver eventuais divergências.
SAIBA MAIS
1,3 é o número médio de filhos por mulher em Portugal. Para se manter um índice de natalidade constante, cada mulher portuguesa deveria ter em média 2,1 bebés.
165 bebés por dia seria o número necessário para a renovação das gerações no nosso país, isto a manter-se os actuais dez milhões de habitantes.
CIDADES
A quebra demográfica é mais acentuada em vinte das principais cidades, capitais de regiões autónomas e de distritos, com destaque para Lisboa e Porto.
CUSTO
Do nascimento aos 25 anos, criar um filho em Portugal pode custar uma média de 678 mil euros.
MEDIDAS
Para incentivar a natalidade, o Governo criou uma nova prestação social para grávidas e duplicou e triplicou – mediante os casos – o abono para as famílias numerosas.
SONDAGEM
INCENTIVOS À NATALIDADE
Portugal é actualmente o País com a mais baixa natalidade da Europa. O Governo criou um programa de incentivos à natalidade, que, entre outros aspectos, dá às mulheres grávidas um abono ainda durante a gravidez, dobra o abono do segundo filho e o triplo para o terceiro. Na sua opinião, este programa de incentivos vai ou não fazer com que as famílias tenham mais filhos?
SIM: 37,6%
NÃO: 51,3%
Sem opinião: 11,1%
PACTO PARA A JUSTIÇA ENTRE O PS E O PSD
Acha que o PSD deve ou não cumprir esse pacto?
SIM: 72,4%
NÃO: 8,9%
Sem opinião: 18,7%
ENTREGA DE COMPUTADORES POR PARTE DO GOVERNO
Esta medida é importante para a melhoria da Educação em Portugal?
É importante: 76,1%
Não é importante: 12,1%
Nem boa nem má: 6,4%
Sem opinião: 5,4%
DIVULGAÇÃO PÚBLICA DOS DEVEDORES AO FISCO
Acha que esta decisão da Direcção Geral de Impostos é:
Uma boa decisão: 73,2%
Má decisão: 12,0%
Nem boa nem má: 6,6%
Sem opinião: 8,2%
SUBSTITUIÇÃO DO CARTÃO DE ELEITOR PELO BI
Acha que ao tomar esta decisão o Governo:
Tomou uma boa decisão: 74,7%
Tomou uma má decisão: 10,1%
Nem boa nem má: 8,8%
Sem opinião: 6,4%
LEI SOBRE AS QUOTAS DE MÚSICA PORTUGUESA NA RÁDIO
Acha que esta decisão do Governo é:
Uma boa decisão: 85,7%
Má decisão: 8,5%
Nem boa nem má: 3,0%
Sem opinião: 2,8%
FICHA TÉCNICA DA SONDAGEM
OBJECTIVO: Incentivo à natalidade
UNIVERSO: Eleitores residentes em Portugal
AMOSTRA: Aleatória estratificada por região, habitat, género, idade e escolaridade, com 500 entrevistas efectivas, a partir de um subuniverso definido através de um processo com características equivalentes
COMPOSIÇÃO: Proporcional pela variável estratificação
TÉCNICA: Entrevista telefónica C.A.T.I. através de telefones fixos (residência dos entrevistados) e de telefones móveis
RESPOSTAS: Taxa de resposta de 72,7 por cento. Desvio padrão máximo de 0,02
REALIZAÇÃO: O trabalho decorreu entre 20 e 22 de Novembro de 2007, para o Correio da Manhã pela Aximage, com a direcção técnica de Jorge Sá e João Queiroz.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)