Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Novas compras para Forças Armadas “recalendarizadas”

O ministro da Defesa Nacional afirmou este sábado que todos os novos programas de aquisição de equipamentos para as Forças Armadas foram "recalendarizados" na sequência do Plano de Estabilidade e Crescimento.
3 de Julho de 2010 às 15:33
Ministro diz saber "com clareza" onde vai investir
Ministro diz saber 'com clareza' onde vai investir FOTO: Sérgio Lemos/Arquivo CM

Augusto Santos Silva falava no Funchal após a cerimónia das comemorações do 58.º aniversário da Força Aérea, que decorre este ano pela primeira vez na Madeira. “O PEC aprovado pelo Governo e na Comissão Europeia no início do ano, no que diz respeito ao equipamento militar, tomou a seguinte medida: até 2013 não podemos iniciar novos programas de aquisição de equipamentos, os que estão em curso devem ser concluídos", disse, citado pela agência Lusa.  

O responsável acrescentou que vários programas foram recalendarizados, casos dos projetos da substituição de arma ligeira, nova capacidade conjunta de helicópteros ligeiros, navio polivalente logístico, prossecução da modernização dos aviões C130 e das viaturas estáticas ligeiras.   

"Sabemos com clareza onde investiremos os recursos assim que as restrições orçamentais possam ser um pouco aliviadas e mais recursos possam ser destinados à Defesa", sublinhou.  

Augusto Santos Silva argumentou ser "preciso Portugal ter as prioridades claras e concentrar o esforço naquilo que é essencial", salientando que os investimentos nas Forças Armadas são apostas na "própria segurança" do País.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)