Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Nove milhões chamados a votar

Perto de nove milhões de eleitores são hoje chamados às urnas para eleger a nova Assembleia da República. As assembleias e secções de voto abrem às 08h00 e encerram às 19h00 (de Lisboa). As primeiras projecções serão conhecidas logo após o fecho das urnas nos Açores, às 20h00, (uma hora mais tarde que no Continente e na Madeira, devido à diferença horária).
20 de Fevereiro de 2005 às 00:00
Os responsáveis do Secretariado Técnico para os Assuntos do Processo Eleitoral (STAPE) acreditam que por volta das 22h00 já se saberá, com alguma precisão, o desenho do novo mapa político do País, do qual sairá o novo Governo. O bom tempo que se fará sentir promete ser um aliado de peso no combate à abstenção, que tem marcado os últimos actos eleitorais.
Segundo os dados avançados pelo STAPE, estão inscritos 8.897.509 eleitores, dos quais 8.751.349 estão recenseados em portugal e 148.160 nos círculos da Europa e Fora da Europa.
Nestes dois círculos o voto é feito por correspondência. Os boletins começaram a ser enviados a 20 de Janeiro, e serão consideradas válidas todas as cartas que tenham como data-limite de carimbo dos correios o dia 20 de Fevereiro.
São 11 os partidos e coligações concorrentes às eleições deste domingo: PSD, PS, CDS-PP, CDU, BE, PCTP/MRPP, Nova Democracia, Partido Nacional Renovador, Partido Humanista, POUS e Partido Democrático do Atlântico.
Em causa está a eleição de 230 deputados ao Parlamento, 226 eleitos pelo Continente e Ilhas e quatro pelos círculos da Europa e Fora da Europa. Será necessário esperar pelo dia 2 de Março para se saber a composição definitiva da nova Assembleia da República, altura em que serão apurados os votos dos emigrantes.
Os dez dias de espera justificam-se por eventuais atrasos da recepção da correspondência. A introdução do voto electrónico, que é testado hoje pelo presidente da República e pelos líderes dos cinco partidos com assento parlamentar, é uma das soluções apontadas para evitar uma espera tão longa.
A eleição de hoje decorrerá sob um sol radiante, estando igualmente previsto um aumento da temperatura mínima. É, pois, de admitir uma boa afluência às urnas, com os portugueses a aproveitarem o resto do dia para um passeio em família, enquanto esperam pelos resultados.
OS PROBLEMAS MAIS FREQUENTES
A CNE prevê a maior parte dos obstáculos que podem impedir o eleitor de exercer o seu direito de voto. Mas os problemas até têm solução fácil.
Falta de BI: a identificação faz-se por meio de qualquer outro documento que contenha fotografia actualizada, por exemplo a Carta de Condução.
Falta do Cartão de Eleitor: apenas é exigido o número de eleitor. O cidadão pode requerer esse número na sua Junta de Freguesia; no endereço electrónico do STAPE (www.recenseamento-eleitoral.stape.pt/) ou através de um SMS para o número 3838, com o texto: RE nº de BI Ano/Mês/Dia.
Documentos roubados: o cidadão poderá votar se a mesa eleitoral reconhecer a sua identidade, ou poderá fazer-se acompanhar de dois eleitores que servirão como testemunhas.
Cidadãos cegos ou afectados por deficiência física notória: poderão votar acompanhados por um cidadão.
Cidadão acamado: terá de se deslocar ao local de voto, por meios próprios ou contactando os bombeiros. Se o eleitor estiver hospitalizado, deveria ter requerido o voto antecipado, na altura devida.
Analfabetos e idosos: não é permitido o acompanhamento.
Estrangeiros: só os brasileiros usufruem do Estatuto de Igualdade de Direitos Políticos. Os cidadãos que residam em Portugal há pelo menos três anos têm de endereçar um requerimento ao Ministério da Administração Interna, que posteriormente será analisado pelos Serviços de Fronteiras. A decisão é tomada no espaço de 30 dias.
AS HORAS E LOCAIS ONDE OS LÍDERES DOS PARTIDOS VÃO VOTAR
SANTANA VOTA ANTES DO ALMOÇO
O líder do PSD, Santana Lopes, vai exercer o seu direito de voto na Junta de Freguesia de Santos-o-velho, em Lisboa, por volta do meio-dia. A tarde vai ser passada em família e ao início da noite recolhe ao Hotel D. Pedro para assistir ao desenrolar dos acontecimentos.
SÓCRATES COM VIAGEM MARCADA
O líder do PS, José Sócrates, terá de se deslocar ao concelho donde é natural: Covilhã (Castelo Branco). Sócrates votará logo pelas 10h30, na Escola do Rodrigo, da Freguesia de Conceição. Almoça com os filhos e recolhe ao Hotel Altis (Lisboa) por volta da 17h00.
PORTAS ALMOÇA COM A MÃE
O líder do CDS, Paulo Portas, vai votar manhã às 11 horas na Freguesia de Santos-o-velho (tal como Santana). O almoço deverá ser com a mãe, Helena Sacadura Cabral, e a meio da tarde seguirá para as Torres de Lisboa para analisar o evoluir da situação.
JERÓNIMO CUMPRE DEVER LOGO PELA MANHÃ
O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, vota no Grupo Desportivo de Pirescoxe, na Freguesia de Santa Iria de Azóia, logo pelas 11h30. O almoço será passado em família e depois Jerónimo dirige-se para a sede do PCP na Soeiro Pereira Gomes.
LOUÇÃ VOTA NUM 'STAND'
O bloquista Francisco Louçã, vai votar por volta das 10h30 na rua Alexandre Herculano, em Lisboa, num ‘stand de automóveis’. Passa o resto do dia com a sua filha e ao cair da noite dirige-se para a Caixa Económica Operária (Lisboa) para assistir à contagem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)