Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

NUNO MELO O SUCESSOR NATURAL

A reunião durou pouco mais de uma hora. Telmo Correia despediu-se dos deputados da bancada parlamentar do CDS-PP e propôs o nome de Nuno Melo para o suceder à frente dos destinos do grupo parlamentar democrata-cristão. A eleição já está marcada para amanhã e não são esperadas candidaturas alternativas ao nome de Nuno Melo. A sua candidatura foi mesmo assumida pela direcção da bancada.
21 de Julho de 2004 às 00:00
Na hora da despedida, o novo ministro do Turismo explicou as razões da sua proposta. “Há uma candidatura assumida, do meu vice-presidente Nuno Melo, que tem a minha simpatia, o meu apoio. É uma candidatura que tem uma lógica de inovação, mas também de assegurar a estabilidade do grupo”, afirmou Telmo Correia aos jornalistas.
Depois, o líder parlamentar cessante lembrou a experiência de dois anos à frente da bancada do CDS com “muito gosto e alegria”. A pasta do Turismo “corresponde a um desafio”, concluiu.
Nuno Melo, 38 anos, advogado, eleito pelo círculo eleitoral de Braga, é vice-presidente do grupo parlamentar do CDS-PP desde 2003, altura em que Telmo Correia decidiu criar esta figura e atribuía ao seu possível sucessor e a Diogo Feyo. O provável novo líder parlamentar participou em processos como o da revisão do Código Penal e Processo Penal, além de ser presidente da Comissão de Inquérito à tragédia de Camarate que actualmente se encontra suspensa a aguardar o relatório final de um conjunto de especialistas.
Apesar de não ter assento permanente no núcleo duro de Paulo Portas (a comissão directiva), integra a Comissão Política e o Conselho Nacional.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)