Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

O cérebro fresco

Ao ritmo dos tambores, Francisco Louçã não falhou ontem, durante uma arruada em Coimbra, uma porta. Entrou em autocarros, deu beijos, pediu votos e prometeu lutar “pelos trabalhadores” com toda a sua “força e energia”.
13 de Janeiro de 2006 às 00:00
Louçã em campanha nas ruas de Coimbra
Louçã em campanha nas ruas de Coimbra FOTO: Paulo Novais, Lusa
“Só os trabalhadores o percebem”, gritava uma mulher à passagem do candidato, enquanto António Pereira, 63 anos, tentava animar as sondagens: “Só lá em casa leva logo cinco votos. Mulher e filhos, todos votam com Louçã, o cérebro mais fresco desta campanha.”
Antes, o candidato ouviu críticas sobre “o défice cultural grave” num café.
MELHOR
Casa cheia e recepção apoteótica no Tramagal.
PIOR
Dois últimos dias, entre Santarém e Coimbra, no rasto de Jerónimo.
PROMESSA
“Promover o renascimento da cultura em Portugal”.
SECRETO
Vida sã. Aos 49 anos, Louçã não fuma e frequenta o ginásio entre duas a três vezes por semana. Em campanha, a agenda é apertada e a alimentação nem sempre é a ideal. O seu ‘staff’ faz tudo para que o candidado não salte refeições.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)