Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

O povo é quem mais ordena

A recepção calorosa do “povo do Porto” deixou ontem Cavaco Silva “emocionado de mais” para falar durante num comício improvisado na Rua de Sta Catarina. Mas, mais à tarde, durante uma visita à Póvoa do Varzim, o antigo primeiro-ministro desabafou usando a palavra de ordem mais usada no 25 de Abril de 1974: “O povo é quem mais ordena!”.
15 de Janeiro de 2006 às 00:00
Cavaco Silva esteve ontem no Porto, numa acção de campanha marcada por grande adesão popular
Cavaco Silva esteve ontem no Porto, numa acção de campanha marcada por grande adesão popular FOTO: José Manuel Ribeiro, Reuters
As milhares de pessoas que se juntaram no Largo de Santiago na Póvoa de Varzim gritavam: “A Póvoa vai votar e Cavaco vai ganhar.” E o candidato, “muito emocionado”, respondeu: “O povo é quem mais ordena!” E acrescentou: “Se isto não é o povo, onde é que está o povo?”. É a segunda vez que Cavaco usa um símbolo da Revolução de Abril. Ainda durante a pré-campanha cantou a famosa música de intervenção de Zeca Afonso ‘Grandola Vila Morena’, tendo isso sido, então, muito criticado por Jerónimo de Sousa. Mais uma vez, o candidato apoiado pelo PCP não deve ter achado muita graça a Cavaco, quanto mais não seja porque ainda há três dias no Porto usou a expressão: “Se isto não é o povo, onde é que está o povo?”.
Com o objectivo de chegar a todos os portugueses e reafirmar que a sua candidatura é independente dos partidos, Cavaco tem-se referido repetidamente ao “povo simples”. Foi assim durante a acção na ‘baixa’ do Porto, quando afirmou: “O povo simples da nossa terra veio para a rua para dizer aquilo que quer, um grito de esperança e de confiança.”
O passeio nas ruas do Porto contou com a presença da sua mulher, Maria Cavaco Silva, que, de casaco branco e rosa com tons cor-de-laranja, distribui panfletos com a foto do marido, deu autógrafos, abraços e beijos quanto baste. A acção contou ontem com outro apoio de peso: o apresentador de televisão Jorge Gabriel.
MELHOR
O à-vontade de Maria Cavaco Silva na arruada no Porto.
PIOR
O comício improvisado no Porto foi um ‘flop’.
PROMESSA
“Serei a voz daqueles que não têm voz.”
SECRETO
Almoços. 50 mil é o número de pessoas que Cavaco tenciona reunir em almoços-comício desde dia 2 e até ao próximo dia 22.
Equipa. A ‘volta’ de Cavaco é dirigida por 25 pessoas. Além destas, há 500 de pessoas a trabalharem como voluntárias.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)