Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

OFICIAIS PROPÕEM MANIFESTAÇÕES

Oficiais da Armada no activo propuseram ontem o lançamento de acções de rua para pressionar o Ministério da Defesa a resolver os problemas de carreira e salariais.
30 de Maio de 2003 às 00:00
A AOFA convocou o jantar como uma jornada de reflexão
A AOFA convocou o jantar como uma jornada de reflexão FOTO: Jorge Paula
O apelo surgiu durante o jantar de oficiais dos três ramos das Forças Armadas - divulgado pela Associação de Oficiais das Forças Armadas como "jornada de reflexão"- que ontem decorreu no Campo Grande, em Lisboa, com a presença de cerca de cem militares, e que constituiu a primeira manifestação pública de desagrado de militares depois da posse do novo Governo.
Embora a proposta de acções de rua tenha partido de oficiais da Armada, o Correio da Manhã sabe que este tipo de acções começa a ganhar adeptos nos três ramos das Forças Armadas, em particular nos postos de tenente e de capitão, que continuam a vencer salários e subsídios abaixo dos de sargento-mor. A diferença mensal chega a ser de 200 euros, numa massa salarial bruta de 1500 euros.
Outra ideia que vai ser lançada é a de uma falta ao almoço no dia 18 de Junho, se bem que se aponte também uma acção de rua de mulheres de oficiais para evitar ferir o Regulamento de Disciplina Militar ou implicações com as chefias. O ambiente mais aceso verifica-se, no entanto, na Marinha e na Força Aérea, onde inclusive já circulam autocolantes jocosos sobre o ministro da Defesa associando-o ao caso Moderna, onde Paulo Portas é apenas uma testemunha. No entanto, a imagem do ministro está a desgastar-se, tanto mais que Paulo Portas, ao assumir a pasta da Defesa, tinha prometido resolver as questões de carreira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)