Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

“Os candidatos acusados são uma vergonha”

O ex-presidente do PSD Luís Marques Mendes considera vergonhoso para a Democracia que políticos acusados ou pronunciados sejam candidatos a eleições, e defendeu que a lei deveria impedir este tipo de situações. "É um acto da mais elementar decência política", atirou.

3 de Agosto de 2009 às 00:30
Marques Mendes
Marques Mendes FOTO: Sérgio Lemos

Para Marques Mendes, os políticos acusados de crimes graves, como corrupção, estão "fortemente diminuídos na sua autoridade e credibilidade (...), comprometendo o prestígio da política e a imagem das instituições". Por isso, defendeu em entrevista à Lusa que a lei deveria "impedir que políticos nestas situações pudessem candidatar-se a eleições".

Sem comentar um caso concreto, Marques Mendes sublinhou que, "como dizia Sá Carneiro, política sem ética é uma vergonha". E recordou que nas últimas autárquicas afastou candidatos do PSD a presidentes de câmara. Foi o caso de Isaltino Morais, em Oeiras, e Valentim Loureiro, em Gondomar.

O vice-presidente do grupo parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, recordou, no entanto, que o projecto que impedia políticos a contas com a Justiça de se candidatarem foi retirado por iniciativa do PSD.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)