Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

PANTEÃO RECEBE PRIMEIRO PRESIDENTE

Os restos mortais do primeiro Presidente constitucional da República, Manuel de Arriaga, são hoje trasladados para o Panteão Nacional. A cerimónia, preparada ao milímetro no último mês, terá os discursos do chefe de Estado e do presidente do Parlamento.
16 de Setembro de 2004 às 00:00
O CM acompanhou o ensaio geral ao som do ‘Requiem’ de Mozart, entoado pelo coro nacional de São Carlos.
Nada foi deixado ao acaso. A urna, com 200 quilos, será transportada por cadetes da Marinha, como manda o protocolo. Posições e tempos foram ensaiados, até para que Jorge Sampaio não aguarde mais de quatro minutos pela chegada da urna.
O director de Marketing, Paulo Carreira, da Servilusa que preparou a cerimónia, lembrou-se, por exemplo, que a farda dos cadetes tem insígnias em metal. Um pormenor que poderá ser alterado dado o peso da urna.
O canteiro Adolfo Leal esculpe copiosamente o nome do primeiro Presidente da República na urna que ficará no Panteão. “Já fiz o da D. Amália e do D. António Ribeiro. É um trabalho para 20 horas”, confessou ao CM.
Em frente à urna estão depositados os restos mortais de Teófilo Braga e de Sidónio Pais (sucessores de Arriaga).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)