Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6
Ao minuto Atualizado às 12:21 | 29/01

Parlamento aprova renovação do Estado de Emergência até dia 14 de fevereiro

Governo vai reunir com Conselho de Ministros para aprovar as novas medidas.
Correio da Manhã 28 de Janeiro de 2021 às 14:08
Assembleia da República
Assembleia da República
Assembleia da República
Assembleia da República
Assembleia da República
Assembleia da República
O parlamento aprovou esta quinta-feira o decreto presidencial que prolonga o estado de emergência até 14 de fevereiro e que permite a proibição ou limitação de aulas presenciais e restrições à circulação internacional.

O atual estado de emergência, o nono aprovado, termina já no próximo sábado às 23h59. Este será o décimo diploma do estado de emergência.

Governo vai agora reunir com o Conselho de Ministros para aprovar as medidas de regulamentação.

Acompanhe a votação do diploma em direto: 

Ao minuto Atualizado a 29 de jan de 2021 | 12:21
16:07 | 28/01

Fronteiras vão encerrar por 15 dias

O ministro da administração interna Eduardo Cabrita anunciou no Parlamento que vai limitar "as deslocações para o exterior nos próximos 15 dias de cidadãos nacionais para os proteger e contribuir para a redução de contágios e a limitação da pandemia limitando a saída por via área, fluvial ou terrestre".
16:00 | 28/01

Décimo estado de emergência aprovado por "larga maioria"

O décimo estado de emergência foi aprovado por "larga maioria" com votos a favor do PS, PSD, CDS, PAN e Cristina, abstenção do Bloco de Esquerda e votos contra do PCP, Verdes, chega, Iniciativa Liberal e Joacine Katar Moreira. 
15:47 | 28/01

Eduardo Cabrita acusa direita de "amnésia"

O ministro da administração interna Eduardo Cabrita afirma que "estamos num momento particularmente crítico" e que isso é a nível global. 

Eduardo Cabrita aponta o dedo ao aproveitamento político da situação que se vive e sublinha que os números da pandemia são globais. 

O ministro acusa a direita que está a "meio caminho entre a amnésia e o espírito de comentador de futebol que à segunda-feira sabe tudo sobre o que se passou no jogo de domingo passado". 

"Esquecem que estavam a pôr em causa a abertura da restauração", aponta Cabrita dirigindo-se a Rui Rio.

Cabrita acrescenta que a variante britânica é já responsável por "30% do novos casos a nível nacional e 50% na área de Lisboa e Vale do Tejo" e lembra que "ultrapassámos os sete milhões de testes".

15:45 | 28/01

Cristina Rodrigues recorda vítimas da violência doméstica

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues afirma que "mais uma vez" vai votar a favor do novo estado de emergência, mas defende que é necessário fazer mais pelas vítimas da violência doméstica e pelos que vivem em situações de perigo. 

Recorda ainda os efeitos do confinamento na saúde mental da população.
15:42 | 28/01

Joacine Katar Moreira diz querer confinamento "do racismo, da pobreza e do populismo"

A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira diz querer confinamento "do racismo, da pobreza e do populismo". 

Recorda que foi há um ano que André Ventura a mandou para a sua terra e que Parlamento se calou perante estas afirmações. 
15:37 | 28/01

João Cotrim Figueiredo da Iniciativa Liberal recorda que Portugal é o "pior país do mundo"

João Cotrim Figueiredo da Iniciativa Liberal recorda que Portugal é o "pior país do mundo com o sistema de saúde a rebentar pelas costuras" e que isso deixa à vista a "incompetência do governo". 

"O Governo confina tudo, proibe tudo, agravando a crise económica", aponta o deputado. 

Cotrim Figueiredo sublinha que é preciso preparar mais ou o desconfinamento será apenas um período até ao próximo confinamento. 

O deputado afirma ainda que o decreto nada traz de novo e por isso vão votar contra.


15:34 | 28/01

"Percebemos hoje que o encerramento de fronteiras é a chave do que devíamos ter feito": André Ventura do Chega

André Ventura do Chega diz que o "encerramento de fronteiras" é a chave do que devíamos ter feito desde início e é isso que o decreto revela. 

Defende que "errámos" e só percemos tarde de mais. 

O deputado afirma que o ensino à distância só foi proibido porque o Estado demorou em entregar os computadores. 

"São os médicos alemães que têm de vir ajudar", defende Ventura recordando que os políticos estão à frente de bombeiros e de portugueses no estrangeiro nos planos de vacinação. 

"Vergonha", sublinha ainda acusando o Governo de ser incapaz.
15:28 | 28/01

Mariana Silva dos Verdes diz continuar sem saber para que "serve estado de emergência"

A deputada Mariana Silva dos Verdes diz que o que é preciso é o Estado responder com "celeridade". 

Mariana Silva volta a questionar: "Para que serve então o estado de emergência?". A deputada afirma que até agora não foi necessário este estado de exceção para implementar as medidas para travar a pandemia e que este estado só causa problemas de liberdade e na economia.
15:23 | 28/01

André Silva do PAN diz que não há alternativa ao estado de emergência

O deputado do PAN André Silva recorda que Portugal é o país do mundo com mais novos casos e mortes por dia. 

"Chegámos ao limite", garantiu André Silva. O deputado defende que é necessária a colaboração de todos para que os confinamentos deixem de ser sucessivos. 

O PAN diz que não há alternativa ao estado de emergência e por isso vai votar a favor, mas que isso terá de "valer a pena".

Alerta ainda para os problemas que o confinamento trás para a saúde mental e que é preciso fazer mais nesse setor". 

"Não podemos fechar os olhos a esta realidade", aponta.
15:16 | 28/01

"Se criticar o Governo é crime, eu confesso: Culpado", diz Telmo Correia

Telmo Correia do CDS aponta a "situação grave" que vive o país e diz que falta de rigor no cumprimento das medidas não é desculpa para o que vivemos atualmente. 

O deputado afirma que foi o governo que não foi eficaz de prevenir a nova onda, de impor as medidas certas e nos devidos tempos e acusa o Governo de "atitude arrogante em assumir os seus erros"

"Quando corre bem o Governo faz propaganda, quando corre mal não é nada com ele", diz ainda. Telmo Correia recorda que Boris Johnson assumiu esta quarta-feira a "total responsabilidade", coisa que o governo português também deveria fazer.

Telmo Correia diz que vimos em Lisboa o mesmo que em Manaus, mas que aqui culpa-se o povo e não quem governa. 

"Temos um dos governos mais incapazes na administração da pandemia", sublinha.

"Se criticar o Governo é crime, eu confesso: Culpado", conclui Telmo Correia
15:14 | 28/01

António Filipe do PCP defende reforço dos apoios à economia e família.

O deputado do PCP António Filipe aponta a necessidade da "racionalidade da consciência" e reforçar o SNS e os apoios à economia e famílias. 

"O nosso futuro não pode ser confimanto permanente", conclui. 
15:09 | 28/01

"Abstenção é cartão amarelo ao Governo", diz Bloco de Esquerda

Pedro Filipe Soares do Bloco de Esquerda acusa o Governo de medidas "poupadinhas" e afirma que é preciso mais ajudas às famílias portuguesas. O deputado afirma que a "abstenção é cartão amarelo ao Governo".

"A situação é grave. Acima de tudo porque as coisas estão piores. É bem possível que ainda fiquem piores antes de melhorar", sublinha.

O deputado defende ainda que "não se percebe" como é que as escolas ainda não estão preparadas para o ensino online.

15:06 | 28/01

Rui Rio dá "murro na mesa" e aponta "graves falhas" ao Governo

Rui Rio decidiu durante este debate dar "um murro na mesa" e apontar "as falhas graves" do Governo. 

Explica que o PSD só não o fez logo desde início porque fazê-lo, numa altura em que o desconhecido ainda era muito, seria "desonesto". "Ninguém conseguiria gerir a pandemia no começo sem cometer erros", acrescenta", defende.

O Governo "tem a obrigação de responder com mais competência", apontou criticando os "avanços e recuos" do executivo.

"Insistir teimosamente em manter as escolas abertas mostra falta de coragem para em cada momento fazer o que se impõe", conclui ainda.
15:04 | 28/01

Ana Catarina Mendes do PS lembra que o país vive dias dramáticos

Ana Catarina Mendes do PS lembra que o país vive dias dramáticos que ninguém imaginava e defende que recusar a vacina "é esconder risco" e "pode colocar em perigo a vida dos outros"

"Há uma vacina que ainda demora a chegar a todos, apesar do esforço. Temos de viver com a máscara e manter o distanciamento social. Os dias tornaram-se diferentes: não há restaurantes, nem cinemas. As escolas são espaços vazios e os sonhos das crianças adiados", diz.

A socialista lembra as dificuldades que os portugueses vivem e recorda António Arnaut, "a quem devemos a resiliência do Serviço Nacional de Saúde" em tempo de pandemia.
14:59 | 28/01

Marta Temido sublinha que tudo tem sido feito para vencer a pandemia

A ministra da saúde Marta Temido assumiu que o Governo tudo tem feito para vencer esta pandemia num esforço que adjetiva de "sobre-humano". 

Temido garante ainda que foram tomadas medidas desde o início contra a variante britânica nomeadamente com as "viagens e voos". 

"Sejamos sérios", aponta ainda acrescentando que "infelizmente, estamos a lidar com uma doença que todos os dias nos surpreende".

A ministra aponta ainda a estimativa da presença da variante em 50% na região de Lisboa e Vale do Tejo mas sublinha: "Não desertamos"
14:57 | 28/01

Pedro Delgado Alves, do PS, defende o Governo relembrando a dificuldade a pandemia e a economia

Pedro Delgado Alves, do PS, defende o Governo relembrando a dificuldade de equilibrar a luta pela pandemia sem prejudicar a economia.

"O Governo é sempre acusado de quando previne, está a matar a economia. Depois, dizem que é necessário reagir e alterar medidas. Se queremos um debate com sentido de Estado temos de ser sérios", aponta.

O deputado defende ainda que todas as medidas que foram tomadas foram pensadas com base no que se ia sabendo.

14:54 | 28/01

PSD acusa o conselho de ministros de ser "conselho de resignados"

O deputado do PSD José Cancela Moura diz que "em vez de um conselho de ministros, temos um conselho de resignados que não reage, so gere expectativas". 

Acusa o Governo de ter decretado um "estado de emergência light, com medidas às pinguinhas onde as exceções são a regra".

"O país está em Estado de Sítio, porque, lamentavelmente, o Governo falhou em toda a linha", sublinha.

José Cancela Moura apela ainda que o Governo esqueça as barreiras ideológicas e atue com "patriotismo".

"Os profissionais de saúde estão exaustos" e "o plano de vacinação muda a cada dia que passa", conclui.

14:46 | 28/01

Moisés Ferreira do Bloco de Esquerda defende testagem massiva da população

Moisés Ferreira do Bloco de Esquerda defende testagem massiva da população e sublinha "o aumento nos cuidados intensivos foi de 536 internados" num agravamento claro da situação do SNS. 

"O aumento no período do Natal era expectável. Era preciso requisitar tudo o que fosse possível e contratar profissionais. O que não chegou foi a responsabilidade do Governo para requisitar o setor privado e contratar para o SNS", defende. 

O deputado do BE diz ainda que o Governo está a correr atrás do prejuízo.
14:42 | 28/01

Telmo Correia do CDS aponta o dedo a Cabrita

Telmo Correia, do CDS, afirma que o relatório não explica as falhas de dezembro e acusa o ministro da administração interna de não ter "qualquer credibilidade".

O centrista defende que o problema está "em quem não preveniu e não preparou". Telmo Correia aponta o dedo a Cabrita afirmando que este negou a gravidade da estirpe descoberta no Reino Unido, e não preparou o regresso às aulas dos estudantes pós-Natal.

"O grande problema não é o que está no relatório, mas todo o planeamento que não foi feito. A incapacidade de responder a esta situação", conclui.

14:34 | 28/01

Paula Santos do PCP também é voz crítica das medidas do Governo

Também Paula Santos do PCP é voz crítica das medidas do Governo e enumera uma série de problemas do que tem sido feito nas últimas semanas.

A deputada Paula Santos, considera que "mais uma vez o período que apreciamos revela que as medidas restritivas não contribuíram para o combate à pandemia e as medidas necessárias continuam a não ser adotadas".

14:24 | 28/01

"Onde tem estado a prevenção?": Bebiana Cunha afirma que relatório mostra falta de planeamento

Bebiana Cunha do PAN afirma que relatório mostra falta de planeamento pós-verão. A deputada garante que "quando se devia ter prevenido, não se fez" e que isso causou a situação que atualmente vivemos.

A deputada do PAN descreve várias medidas tomadas pelo Governo ineficazes e com vários problemas. 

O fecho das escolas também foi abordado por Bebiana que ora o Governo diz que "sim, mas amanhã [diz que] não".

"O que o Governo tem feito é reagir, mas a dúvida que permanece é: onde tem estado a prevenção?", questiona a deputada do PAN, Bebiana Cunha.

14:22 | 28/01

Mariana Silva do PEV fala de "inutilidade do estado de emergência"

Mariana Silva do PEV sublinha as dificuldades dos portugueses que se vêem com receio de perder os seus empregos e que aumentam cada vez mais as dificuldades económicas. 

"O período festivo foi de angústia e sofrimento para quem perdeu o emprego. Foi um período triste e de pobreza", sustenta.

A deputada defende que o relatório só mostra a "inutilidade do estado de emergência".

"O estado de emergência não serve para nada", conclui deputada.
14:19 | 28/01

André Ventura diz que relatório de balanço mostra "impreparação" e "desleixo"

O líder do Chega defende que o relatório sobre a aplicação da Declaração do Estado de Emergência no período de 24 de dezembro a 7 de janeiro de 2021 mostra "impreparação" e "desleixo". 

Ventura considera ainda que o setor privado deu uma "lição de democracia" ao Governo já que "50% dos testes foram feitos pelo setor privado".

O deputado defende que neste período houve ainda um "atraso de vacinação nos lares que ninguém compreende" e que está "omitido" no relatório. 

"Durante este período tivemos funcionários de lares e outros a ser cumpridos sem seguir os critérios de vacinação", acrescenta.

"Não conseguimos vacinar, é isto que devia estar no relatório", conclui Ventura. 


14:17 | 28/01

Cabrita recorda medidas tomadas pelo Governo

O ministro da Administração Interna recorda as medidas restritivas que foram tomadas defendendo que, quando o Governo aliviou as medidas no Natal, não tinha conhecimento da variante britânica. 

Cabrita apresenta o relatório do estado de emergência do período entre 24 de dezembro a 7 de janeiro de 2021 e "realça as lições" de um consenso generalizado de todas as bancadas parlamentares.

O governante sublinha um "significativo crescimento número de casos". Cabrita salienta o trabalho no Serviço Nacional de Saúde, mas também "a consciência dos portugueses" para cumprir as regras.

14:05 | 28/01

Ferro Rodrigues dá início à sessão

Ferro Rodrigues dá início à sessão que decidirá a renovação do novo estado de emergência até ao próximo dia 14 de fevereiro.
Estado de Emergência política parlamento
Ver comentários