Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Passagem pelo Governo penaliza ex-ministros

Aguiar-Branco perdeu 241 mil.
Pedro H. Gonçalves 23 de Maio de 2016 às 09:21
No Governo de Passos, muitos perderam rendimentos por terem sido ministros
No Governo de Passos, muitos perderam rendimentos por terem sido ministros FOTO: Manuel de Almeida / Lusa
José Pedro Aguiar-Branco e Pires de Lima estão entre os ex-ministros cujos rendimentos mais diminuíram com a passagem pelo anterior governo, de acordo com as declarações entregues no Tribunal Constitucional (TC).

Quando iniciou funções como ministro, em 2011, Aguiar-Branco declarou 423 mil euros relativos ao ano anterior, dos quais 73 mil euros de trabalho dependente e 341 mil euros provenientes da distribuição de rendimentos do seu escritório de advogados. Quando saiu do Governo, o ex-ministro da Defesa ganhava 82 323 euros anuais como ministro, a que se somavam 100 mil euros provenientes da distribuição de rendimentos da sociedade de advogados, ou seja, menos 241 mil euros do que em 2010. Com uma longa carreira na administração de empresas, o centrista Pires de Lima entrou para o Governo em 2013 como ministro da Economia.

Entregou no TC uma declaração com a descrição pormenorizada do seu património, que incluía 823 mil euros de rendimentos de trabalho dependente. Na declaração que entregou em 2015, os rendimentos do trabalho dependente eram os de ministro, cerca de 84 mil euros anuais.
governo Passos Coelho ministro ex-ministro Aguiar-Branco Pires de Lima
Ver comentários