Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Passos Coelho deixou obras apenas em papel

Acusa executivo PSD/CDS de ter apresentado obras para as quais não tinha estudos nem financiamento.
Bruno C. Ferreira 16 de Setembro de 2017 às 01:30
Passos Coelho
Pedro Marques, ministro do Planeamento, respondeu ao líder do PSD
Passos Coelho
Pedro Marques, ministro do Planeamento, respondeu ao líder do PSD
Passos Coelho
Pedro Marques, ministro do Planeamento, respondeu ao líder do PSD
O Governo acusa Passos Coelho de ter deixado a maior parte dos projetos de obras públicas apenas no papel. A resposta surge depois de, em entrevista à CMTV, o presidente do PSD ter acusado o atual Executivo de, passados dois anos, não ter feito "nada" do que estava acordado ao nível das obras públicas.

"Os estudos e projetos técnicos necessários ao avanço da quase totalidade das obras não estavam realizados", disse fonte oficial do Ministério do Planeamento e Infraestruturas ao CM. "Passos Coelho deixou as obras apenas em Powerpoint".

Em causa estão grande parte das obras prioritárias do Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. O investimento, comparticipado por fundos comunitários, ultrapassa os 5 mil milhões de euros, até 2020.

Um dos projetos polémicos é a autoestrada Coimbra-Viseu, que substituirá o atual IP3. "Foi feita uma apresentação pública, em véspera das eleições, mas não havia qualquer projeto realizado", diz fonte oficial. O Governo assegurou ao CM que estão neste momento a ser feitos os estudos prévios para a comparação dos traçados.

O atual Executivo alega também ter encontrado problemas na ferrovia. "No Plano, a linha de Cascais tinha assegurado financiamento europeu de 128 milhões. No entanto, no Portugal 2020, que concentra todos os fundos europeus, nada consta sobre a linha de Cascais", disse ao Correio da Manhã fonte do Governo. O mesmo aconteceu na linha Aveiro--Mangualde, cujas obras "orçadas em mais de 600 milhões não tinham qualquer financiamento assegurado".

O PSD, pelas vozes de Passos Coelho e de Maria Luís Albuquerque, quer saber que infraestruturas estarão prontas em 2020 para poderem discutir o próximo quadro de apoios. O ministério aponta "para 2021/22 a conclusão dos projetos previstos" na ferrovia.
Governo presidente PSD Passos Coelho Executivo política Maria Luís Albuquerque
Ver comentários