Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Passos Coelho finta Cavaco

Chefe de Estado e primeiro-ministro acertaram que seria Passos a ir ao Mundial brasileiro.
18 de Junho de 2014 às 07:40
Foi o ministro da Presidência, Luís Marques Guedes, quem assegurou a representação de Portugal no primeiro jogo
Foi o ministro da Presidência, Luís Marques Guedes, quem assegurou a representação de Portugal no primeiro jogo FOTO: EPA

Cavaco Silva e Passos Coelho acertaram que seria o primeiro-ministro a ir ao Brasil assistir ao primeiro jogo de Portugal. No entanto, o chefe do Governo acabou por desistir na sequência da dramatização do chumbo do Tribunal Constitucional. Por isso, em Salvador, enquanto a Alemanha estava representada pela chanceler, que é a figura política mais poderosa, Portugal estava representado pelo ministro da Presidência, uma figura desconhecida de muitos portugueses.

Após a desistência de Passos, Belém nem sequer equacionou a ida ao Mundial, uma vez que já tinha sido definido anteriormente que a representação da República estava assegurada pelo primeiro-ministro, disse ao Correio da Manhã fonte oficial da Presidência.

Passos, que foi acusado de se "baldar" ao Mundial por Marcelo Rebelo de Sousa, explicou ontem a decisão: "Depois do que aconteceu, achei necessário presidir ao Conselho de Ministros e continuar em Portugal para trabalhar nas soluções necessárias." Em relação à derrota, Passos disse "manter intacta a confiança quanto à capacidade da nossa seleção" e acrescentou "que há força, profissionalismo e entrega de todos os jogadores". Aproveitou ainda para mandar "um abraço solidário e fraterno" à equipa.

representação portugal jogo mundial alemanha
Ver comentários