Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Passos Coelho: “Fiz um dos discursos mais ingratos”

O primeiro-ministro dirigiu-se este domingo aos portugueses para afirmar que fez “um dos discursos mais ingratos” ao anunciar na passada sexta-feira novas medidas de austeridade. Na mensagem, publicada na sua página oficial do Facebook, Passos Coelho elogiou ainda a “determinação e força” dos portugueses e garantiu que “estamos a trabalhar para corrigir os erros do passado”.
9 de Setembro de 2012 às 00:53
Passos Coelho alegou que os sacrifícios impostos são para garantir o futuro
Passos Coelho alegou que os sacrifícios impostos são para garantir o futuro FOTO: Pilar Olivares/Reuters

“Fiz um dos discursos mais ingratos que um Primeiro-Ministro pode fazer – informar os Portugueses, que têm enfrentado com tanta coragem e responsabilidade este período tão difícil da nossa história, que os sacrifícios ainda não terminaram”, começou por dizer.

“O nosso país é hoje um exemplo de determinação e força”, continuou na mesma mensagem, considerando que os “sacrifícios” têm custado o emprego aos mais jovens. “As medidas que anunciei ontem representam um passo necessário e incontornável no caminho de uma solução real e duradoura”, alegou.

Passos Coelho mostrou ainda que sente orgulho nos Portugueses. “Vejo todos os dias o quanto já estamos a trabalhar para corrigir os erros do passado, e a frustração de não poder poupar-nos a estes sacrifícios é apenas suplantada pelo orgulho que sinto em ver, uma vez mais, do que são feitos os Portugueses”, continuou.

Escrevendo “não como Primeiro-Ministro mas como cidadão e como pai”, Passos Coelho disse acreditar que “esta história não acaba assim”. “Não baixaremos os braços até o trabalho estar feito, e nunca esqueceremos que os nossos filhos nos estão a ver, e que é por eles e para eles que continuaremos, hoje, amanhã e enquanto for necessário, a sacrificar tanto para recuperar um Portugal onde eles não precisarão de fazer”, concluiu, agradecendo a todos e assinando apenas “Pedro”.

passos coelho mensagem facebook medidas austeridade sacrifícios
Ver comentários