Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Passos Coelho promete "não vacilar"

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho afirmou este domingo que "há muito a fazer", mas que "todos juntos e todos os dias se continuará a trabalhar para vencer as contrariedades". "É obrigação do Governo não falhar neste desígnio e mostrar respeito pelos esforços e sacrifícios dos portugueses. É o que continuaremos a fazer, sem vacilar", acrescentou.
24 de Junho de 2012 às 20:11
Pedro Passos Coelho e Paulo Portas prometeram continuar a trabalhar
Pedro Passos Coelho e Paulo Portas prometeram continuar a trabalhar FOTO: Manuel de Almeida/Lusa

Foi desta forma que o chefe de Governo, que tinha ao lado o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, terminou o discurso que assinalou o primeiro ano de governação. Passos Coelho elencou nove metas a cumprir, a primeira delas a continuidade do processo de privatizações.

O chefe da diplomacia nacional, Paulo Portas, mencionou reformas já feitas, designadamente de ministérios liderados pelo CDS-PP, e terminou a sua intervenção dizendo: "O nosso trabalho não é um sprint, é uma maratona."

A reunião do Governo, que juntou 46 elementos, entre ministros e secretários de Estado, durou cerca de duas horas e meia, decorrendo no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

Passos Coelho Paulo Portas Governo Presidência do Conselho de Ministros Privatizações
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)