Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Passos Coelho quer recuperar confiança

Num momento de crise, ensombrado por medidas de austeridade, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, mostra-se empenhado em recuperar a confiança dos portugueses. Uma reforma da Justiça e uma máquina administrativa mais transparente são, segundo o chefe do Governo, condições obrigatórias para fazer esse caminho.
26 de Dezembro de 2011 às 01:00
Primeiro-ministro, Passos Coelho, tem consciência de que “2012 será um ano determinante”
Primeiro-ministro, Passos Coelho, tem consciência de que “2012 será um ano determinante” FOTO: Mário Cruz/Lusa

"Para construir a sociedade de confiança que queremos, temos de reformar a Justiça, temos de tornar muito mais transparentes a máquina administrativa e as decisões públicas", começou por dizer Passos Coelho na mensagem de Natal que ontem dirigiu ao País. "Temos de abrir a concorrência, agilizar a regulação e acelerar a difusão de uma cultura de responsabilidade no Estado, na economia e na sociedade", continuou o governante.

A partir do Palácio de São Bento, Passos Coelho sublinhou que "um dos objectivos prioritários do programa de reforma estrutural do Governo consiste precisamente na recuperação e no fortalecimento da confiança", lembrando que "a degradação dos laços de confiança teve graves consequências na qualidade da democracia". Consciente de que "2012 será um ano determinante", o chefe do Governo prometeu ainda "grandes transformações", sobretudo ao nível das "estruturas económicas", com vista à "democratização da economia", para que "o crescimento, a inovação social e a renovação da sociedade portuguesa venham de todas as pessoas".

NATAL EM MASSAMÁ COM A FAMÍLIA

O primeiro Natal de Pedro Passos Coelho como primeiro--ministro foi passado na casa de Massamá, junto da família, como tem acontecido nos últimos anos. O chefe do Governo optou por não fazer uma pausa no trabalho durante estes dias e, como tal, também o réveillon deverá ser passado em território nacional, embora os planos de Pedro Passos Coelho para a noite de passagem de ano ainda estejam em aberto. Já o secretário-geral do PS, António José Seguro, optou por celebrar o Natal nas Caldas da Rainha, onde reside, sendo certo que passará a semana em Lisboa, a trabalhar na sede do partido, no Largo do Rato, pelo que também a passagem de ano não deverá ser num destino muito longínquo. Ao contrário do habitual, o Presidente da República, Cavaco Silva, trocou Lisboa pela Casa da Coelha, no Algarve, para passar a quadra natalícia.

PASSOS COELHO MENSAGEM NATAL CONFIANÇA JUSTIÇA ADMINISTRAÇÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)