Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

PCP acusa Seguro de querer "distorcer proporcionalidade"

O secretário-geral do PCP acusou neste domingo o PS de querer "distorcer o princípio da proporcionalidade" e considerou que a proposta de redução do número de deputados apenas visa "fingir diferenças" num momento em que se anunciam mais "saques" aos portugueses.
7 de Outubro de 2012 às 17:24
Jerónimo de Sousa afirmou que António José Seguro se "engana" se pensa que irá manter a alternância pela "engenharia eleitoral"
Jerónimo de Sousa afirmou que António José Seguro se 'engana' se pensa que irá manter a alternância pela 'engenharia eleitoral' FOTO: Ricardo Graça/Lusa

"No momento em que se anunciam saques aos rendimentos dos trabalhadores, roubo aos subsídios dos reformados, mais desemprego, mais recessão, o PS, para fingir diferenças, vem afinal juntar a sua voz aos objectivos da direita", disse Jerónimo de Sousa no final de um almoço com militantes em Aveiras de Cima.

Para o líder comunista, a proposta feita pelo secretário-geral do PS, António José Seguro, para uma redução do número de deputados na Assembleia da República, apenas visa distorcer o princípio da proporcionalidade.

"Aqui está a varinha mágica do PS, que é a redução do número de deputados, como se o número fosse o problema e não a questão da representação politica, da natureza de uma política que, unindo PS, PSD e CDS, tem vindo a arruinar a vida dos portugueses", afirmou.

Jerónimo de Sousa afirmou que António José Seguro se "engana" se pensa que irá manter a alternância pela "engenharia eleitoral", considerando que "o problema" dos socialistas é que o PCP "está a crescer", podendo ter mais representação parlamentar, o que "pode alterar a relação de forças" no Parlamento.

pcp proporcionalidade deputados ar parlamento seguro ps jerónimo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)