Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PCP fora do parlamento nos Açores. Entram Chega, PAN e IL

PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.
Lusa 25 de Outubro de 2020 às 23:24
Parlamento Regional dos Açores
Parlamento Regional dos Açores FOTO: Direitos Reservados
O PCP perdeu este domingo nas legislativas açorianas o único deputado que tinha no parlamento regional, segundo os resultados divulgados pela Direção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP).

Nas anteriores regionais, em 2016, a CDU (coligação PCP/PEV) obteve 2,6%, conseguindo eleger um deputado regional, João Paulo Corvelo, pelo círculo das Flores.

De acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE), a coligação PCP/PEV elegeu deputados nas últimas três legislativas regionais.


PAN elege deputado pela primeira vez

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) conseguiu este domingo o seu primeiro deputado eleito nas legislativas regionais dos Açores, pelo círculo de compensação, segundo os resultados divulgados pela Direção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP). O eleito pelo PAN é Pedro Neves, de 41 anos, assessor político e porta-voz do partidos nos Açores, que se apresentou às eleições regionais como cabeça de lista do partido pela ilha de São Miguel e candidato pelo círculo de compensação.

Iniciativa Liberal elege deputado pela primeira vez

O partido Iniciativa Liberal (IL) conseguiu eleger hoje pela primeira vez um deputado nas legislativas açorianas, pelo círculo de compensação, de acordo com os resultados divulgados pela Direção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP). Na estreia nas eleições regionais, em que o IL teve candidatos em dois dos 10 círculos eleitorais, o deputado eleito de partido foi Nuno Barata, de 54 anos, gestor portuário, candidato pelo círculo eleitoral da ilha de São Miguel e pelo de compensação.

Chega elege deputado pelo círculo de São Miguel

O partido Chega conseguiu hoje o seu primeiro deputado eleito nas legislativas regionais dos Açores, pelo círculo da ilha de São Miguel, segundo os resultados divulgados pela Direção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP). Na estreia do Chega às eleições açorianas, em que teve candidatos em oito dos 10 círculos eleitorais, o primeiro deputado eleito do partido foi Carlos Augusto Borges Rodrigues Furtado, de 49 anos, comerciante, candidato pelo círculo eleitoral da ilha de São Miguel e líder regional.



A única coligação que foi a votos, além da CDU, foi no Corvo, onde CDS e PPM apresentam uma candidatura conjunta. Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996. Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Ver comentários