Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

PCP quer novo aumento das pensões e salário mínimo em 2019

Comunistas pedem uma subida de dez euros em janeiro e no salário mínimo para os 650 euros.
Marta Rodrigues e Diana Ramos 9 de Agosto de 2018 às 08:46
Reformados
Reformados
Idosos
Reformados
Reformados
Reformados
Reformados
Idosos
Reformados
Reformados
Reformados
Reformados
Idosos
Reformados
Reformados
O PCP anunciou esta quarta-feira que quer "assegurar um novo aumento mínimo de 10 euros a todas as pensões com efeitos a 1 de janeiro próximo".

Jorge Cordeiro, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP, revelou ontem que o dossiê voltará à mesa das negociações com o Governo no Orçamento do Estado, como aconteceu nos anos anteriores, tratando-se de uma "ação e iniciativa a que o PCP procurará dar continuidade em 2019".

Desta vez, os comunistas vão bater-se por um novo aumento extraordinário no valor mínimo de dez euros a todas as pensões, com efeitos a partir do dia 1 de janeiro e não a partir de agosto, como sucedeu no ano passado e agora. O objetivo do partido, frisou, é "ir mais longe na reposição de rendimentos do que aquele que resultaria do mero descongelamento da atualização anual como o Governo minoritário do PS e o BE defendiam".

O dirigente comunista insistiu também na necessidade de aumentar o salário mínimo nacional para 650 euros em janeiro de 2019, estimando que a medida significaria uma receita líquida de 260 milhões de euros para a Segurança Social. O Governo tem como meta dos 600 euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)