Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Pedro Matias: “Estamos recetivos a convites para a final”

Chefe de gabinete do secretário de Estado da Indústria dirigia-se a Carlos Costa Pina, administrador da Galp.
Tânia Laranjo e Janete Frazão 11 de Maio de 2019 às 01:30
Carlos Costa Pina
Carlos Costa Pina
Fernando Rocha Andrade é um dos ex-secretários de Estado que viajaram para França a convite da Galp
Carlos Costa Pina
Carlos Costa Pina
Fernando Rocha Andrade é um dos ex-secretários de Estado que viajaram para França a convite da Galp
Carlos Costa Pina
Carlos Costa Pina
Fernando Rocha Andrade é um dos ex-secretários de Estado que viajaram para França a convite da Galp
"Estamos recetivos a ‘convites’ para a final. Abraço", escrevia a 6 de junho, dia da meia-final entre Portugal e País de Gales, Pedro Matias, chefe de gabinete do secretário de Estado da Indústria.

O pedido era dirigido a Carlos Costa Pina, administrador da Galp e ex-secretário de Estado do Tesouro de José Sócrates. Queriam que arranjasse bilhetes, numa altura em que Portugal ainda não estava sequer qualificado.

A Galp assim o fez, tal como providenciou bilhetes para outros governantes. Um dos secretários de Estado agora acusados (num total de 18 arguidos referidos no despacho do Ministério Público) é Rocha Andrade.

Nesse caso, o ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais tutelava até o contencioso com a Galp. As ações pendentes envolviam cerca de 70 milhões de euros, mas Rocha Andrade nunca se coibiu de ser ‘convidado’ da Galp.

Como a mulher não quis ir, o ex-governante pediu para levar o chefe de gabinete. "Acho que o CG [chefe de gabinete] adoraria ir, havendo possibilidade; mas essa parte é contigo", escreveu a Costa Pina que aceitou de imediato. E voltou até a convidá-lo, embora não fosse costume, para um segundo jogo.

Outro ex-governante que se sentará no banco dos réus é Jorge Oliveira, ex-secretário de Estado da Internacionalização. Também aceitou o convite e levou o chefe de gabinete.

O processo, que agora chega ao fim, tem 18 arguidos, acusados de recebimento indevido de vantagem. Na lista de acusados constam dois assessores governamentais, entre eles Vítor Escária, ex-assessor de António Costa.

Álvaro Beijinha, presidente da Câmara de Santiago do Cacém, e Nuno Mascarenhas, de Sines, integram o lote. As viagens feitas pelos deputados não foram consideradas, por não haver conflito de interesses.

O MP pede que os ex-governantes não possam voltar a exercer funções públicas.

Recusaram viajar a expensas da empresa privada
Eduardo Cabrita, Jorge Seguro Sanches e Miguel Frasquilho foram alguns dos políticos que recusaram viajar a expensas da Galp. Entenderam que havia claramente um conflito de interesses e afastaram a hipótese liminarmente.

"Obrigado, mas optei por não aceitar qualquer convite enquanto for membro do governo", respondeu Seguro Sanches, então secretário de Estado da Energia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)