Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Portas dispara em Sócrates e afasta-se de Passos

O presidente do CDS-PP acusou este sábado José Sócrates de estar mais preocupado com a sua sobrevivência política do que com o futuro do País pelo que anunciou que o partido vai apresentar na Assembleia da República uma resolução sobre o Programa de Estabilidade e Crescimento se o Governo ou o PSD não o fizerem.
19 de Março de 2011 às 14:58
Paulo Portas já discursou no 24º Congresso do CDS-PP, em Viseu
Paulo Portas já discursou no 24º Congresso do CDS-PP, em Viseu FOTO: Nuno André Ferreira/Lusa
No primeiro dircurso do 24º Congresso do CDS que se realiza este fim-de-semana em Viseu, Paulo Portas fez uma radiografia "muito negativa" da governação de José Sócrates a que acusou de cometer uma "barbaridade social" sobre os mais pobres. "Liderança de um País não é conundir o interesse nacional com a sobrevivência de um político em concreto; não é confundir o País com o rating de um político", referiu Portas no pavilhão multiusos de Viseu.
No entanto, a grande crítica que mereceu o aplauso de pé dos congressistas foi quando Portas mudou o alvo das críticas e de se concentrou em Passos Coelho e na direcção do PSD. Criticou o facto dos dirigentes sociais-democratas terem minimizado o eventual acordo pré-eleitoral entre os dois partidos de direita. "Não quiseram a nossa influência antes [das eleições], vão quere-la depois", afirmou Paulo Portas, garantindo: "Enquanto eu for presidente, o CDS não será subalterno de ninguém".
O congresso prossegue durante a tarde com a apresentação das propostas de orientação política, económica e social.
congresso cds-pp viseu portas sócrates passos coelho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)