Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

PORTAS SATISFEITO COM RESULTADOS DAS OGMA

O ministro de Estado, da Defesa e dos Assuntos do Mar congratulou-se ontem com a recuperação económica da Oficina Geral de Material Aeronáutico (OGMA), elogiando a determinação política que permitiu ultrapassar os problemas de pagamento de salários.
21 de Julho de 2004 às 00:00
Após uma sessão de apresentação dos resultados de 2003 das empresas portuguesas de Defesa (EMPORDEF), realizada nas instalações da OGMA em Alverca, Paulo Portas lembrou que a Oficina Geral de Material Aeronáutico “saiu do vermelho” e ultrapassou o problema salarial que lhe foi colocado quando chegou ao Governo em 2002.
Portas lembrou que o volume de negócios das OGMA passou de 75 mil euros em 2001 para mais de 100 mil euros em 2003, representando um aumento do resultado líquido de 263 por cento.
“É um serviço prestado ao País, que deve ter uma indústria de Defesa e não apenas ser cliente das indústrias de Defesa dos outros”, acentuou.
O ministro sublinhou a “forte vontade política de manter a marca OGMA” e a “partilha de responsabilidades”, elogiando o trabalho desenvolvido pelo presidente da EMPORDEF, Miguel Morais Leitão, para assegurar a inversão da situação económica da empresa de Alverca.
Os resultados líquidos da EMPORDEF passaram de 69,4 milhões de euros negativos em 2002 para 94,4 milhões em 2003, o que representou uma variação positiva de 236 por cento, de acordo com os números apresentados. “Quando cheguei ao Ministério da Defesa tinha um memorando em cima da secretária que dizia que não havia dinheiro para pagar salários”, lembrou Paulo Portas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)