Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Ao minuto: personalidades apresentam condolências

Funeral realiza-se na terça-feira. Veja todas as reações à morte do antigo Presidente da República.
7 de Janeiro de 2017 às 16:30
Personalidades apresentam condolências na sede do PS
Personalidades apresentam condolências na sede do PS FOTO: Pedro Catarino
O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira, pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares e funeral com honras de Estado.

Alguns milhares de pessoas têm passado desde a manhã de hoje pela sede do PS, em Lisboa, para assinar o livro de condolências pela morte de Mário Soares.

O movimento na sede socialista do Largo do Rato tem vindo a aumentar significativamente desde as 15h00, e a fila já contorna o edifício até à esquina com a rua das Amoreiras. A fila tem cerca de meia hora de espera.

Neste momento, há uma fila contínua desde o 'hall' de entrada do edifício cor-de-rosa até ao salão nobre, onde estão três dos livros, enquanto no piso térreo há dois outros volumes para pessoas que tenham maior dificuldade de locomoção.

O PS prevê manter as portas da sede abertas até às 19h00. Terça-feira as pessoas que quiserem render homenagem a Soares poderão fazê-lo entre as 10h00 e as 21h30 no mesmo local, onde está instalado um ecrã gigante com um vídeo que resume a vida política do estadista e dois cartazes gigantes em que o fundador do PS aparece ladeado pela mulher, Maria Barroso, e, na outra, pelo antigo camarada de partido Salgado Zenha.

O corpo de Mário Soares saiu do Hospital da Cruz Vermelha pelas 18h30 deste sábado. As cerimónias fúnebres iniciam-se na segunda-feira. O corpo do antigo Presidente da República vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13h00. O funeral realiza-se na terça-feira, a partir das 15h30, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Segundo a lei, o Governo declara o luto nacional, a sua duração e âmbito, sob a forma de decreto, sendo declarado obrigatoriamente pelo falecimento do Presidente da República, do presidente da Assembleia da República e do primeiro-ministro e ainda dos antigos presidentes da República.

"O luto nacional é ainda declarado pelo falecimento de personalidade, ou ocorrência de evento, de excecional relevância", de acordo com a Lei das Precedências do Protocolo do Estado Português (n.º 40/2006).

Enquanto é observado o luto nacional, a bandeira nacional é colocada a meia haste durante o número de dias que tiver sido definido. Quando a bandeira nacional está colocada a meia haste, qualquer outra bandeira que com ela seja desfraldada será hasteada da mesma forma.

22h25 - Uma Escolta de Honra da Guarda Nacional Republicana (GNR), constituída por 84 cavalos, vai acompanhar a urna com o corpo de Mário Soares que será segunda-feira transportada para o Mosteiro dos Jerónimos no armão da GNR. De acordo com um comunicado desta força de segurança, o carro funerário, que na manhã de segunda-feira sairá da residência do ex-Presidente da República, será acompanhado por uma Escolta de Honra motorizada da GNR, constituída por 30 motos. 

21h59 - O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, expressou hoje "profundo respeito" por Mário Soares, figura que considerou central na fundação da democracia portuguesa, na mensagem que escreveu no livro de condolências disponibilizado pelo PS na sede do partido.

O líder do PSD manifestou "profundo respeito pela figura central desempenhada pelo fundador do Partido Socialista, Dr. Mário Soares, na fundação da democracia portuguesa e na construção de uma moderna sociedade democrática, tolerante e aberta no nosso país", lê-se na mensagem a que a Lusa teve acesso.

21h03 - O Presidente de Cabo Verde vai participar nas cerimónias fúnebres em honra do antigo chefe de Estado português Mário Soares, que decorrem segunda e terça-feira em Lisboa, anunciou hoje fonte do governo cabo-verdiano. "Vai o Presidente da República Jorge Carlos Fonseca e eu acompanhá-lo-ei para representar o Governo de Cabo Verde", disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares, à margem de uma iniciativa partidária do Movimento para a Democracia (MpD), no poder em Cabo Verde.

20h14 - O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, o antigo líder do CDS-PP Manuel Monteiro e o ex-atleta Fernando Mamede estiveram hoje entre os milhares de pessoas que homenagearam o falecido estadista Mário Soares, na sede nacional do PS. Desde a manhã, a afluência ao Palácio Praia, no largo do Rato, foi aumentando, atingindo o seu pico pelas 17:00, com uma fila a contornar o edifício até à esquina com a rua das Amoreiras e um tempo médio de espera de cerca de meia hora para assinar um dos sete livros de condolências entretanto disponibilizados.

19h22 - 
Os antigos dirigentes socialistas Jorge Coelho e Pedro Silva Pereira manifestaram hoje "orgulho", "admiração e gratidão" sentidos pelo estadista e fundador do PS Mário Soares, na sede nacional do partido, em Lisboa.

"Não é possível falar no PS sem falar em Mário Soares e não é possível falar em Mário Soares sem falar no PS", afirmou o antigo ministro de António Guterres, à entrada para assinar o livro de condolências, destacando o seu "orgulho" no percurso do antigo Chefe de Estado, assim como os seus valores essenciais: "liberdade" e "democracia", além das "características de combatente e homem que nunca desistiu".

O eurodeputado Silva Pereira, também ex-responsável governamental no tempo do antigo primeiro-ministro José Sócrates, sublinhou as suas "admiração imensa" e "gratidão infinita" relativamente a um "herói da democracia e liberdade".

19h12
- António Costa disse através do Twitter que queria vir ao funeral de Mário Soares, mas explicou que o Primeiro-ministro não tem vontades pessoais.




18h51 - O antigo vice-primeiro-ministro Rui Machete considerou que Portugal perdeu no sábado uma "figura notável", lembrando o papel relevante de Mário Soares na assinatura, em 1985, do Tratado de adesão de Portugal à CEE.

Rui Machete, que integrou o governo do Bloco Central então chefiado por Mário Soares, lembrou o antigo líder do PS como um homem corajoso, convicto e determinado que, no período político conturbado a seguir ao 25 de Abril, interveio de forma central para evitar que o país mergulhasse numa guerra civil.

18h01 - O presidente da Câmara Municipal da Guarda, o social-democrata Álvaro Amaro, considerou que Mário Soares "fará eternamente" parte da História de Portugal e é um homem a quem o país "muito deve".

"É a perda de um homem que fará eternamente parte da História de Portugal", disse hoje o autarca à agência Lusa.

17h58 - O bispo emérito das Forças Armadas, Januário Torgal Ferreira, referiu-se a Mário Soares, falecido no sábado, em Lisboa, como um "homem inteligente, essencialmente livre", e de convicções.

"Eu destaco sobretudo a sua sensibilidade ao mundo social, à evolução e ao desenvolvimento, a políticas que podem ser opressoras e destrutivas", disse à agência Lusa Januário Torgal Ferreira.

17h52 - O ex-Presidente da República Ramalho Eanes recordou a forma como Mário Soares lutou em prol da liberdade e democracia, considerando que o antigo chefe de Estado irá ocupar um lugar de grande relevância na história de Portugal.

"Pela ação de combate político determinado que desenvolveu em prol das liberdades e da democracia, primeiro, e depois da consolidação de uma democracia moderna, constitucional, pluralista, Mário Soares tem direito ao reconhecimento da pátria e tem obviamente o direito a ocupar um lugar de grande relevância na história no nosso país", afirmou Ramalho Eanes, numa declaração aos jornalistas.

17h18 - O Nacional, clube madeirense da I Liga portuguesa de futebol, expressou as "mais sentidas condolências" pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares, que classificou como "uma das grandes figuras da democracia portuguesa".

16h45 - O lorde britânico Tom McNally manifestou a sua admiração por Mário Soares, o qual conheceu nos anos 1970 enquanto conselheiro político do antigo primeiro-ministro James Callaghan, considerando-o um dos "vultos da social-democracia da Europa Ocidental".

16h23 -  A Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista lamentou hoje a morte de Mário Soares, destacando que o antigo Presidente da República "será sempre uma referência e uma inspiração".

16h17 -  A historiadora Irene Flunser Pimentel realçou que o ex-Presidente da República Mário Soares, falecido no sábado, foi "um combatente por instinto, tinha a vontade de mudar e foi um filho do seu tempo".

15h50 - A Federação Portuguesa de Cicloturismo recordou como Mário Soares pediu para ser sócio daquela instituição, depois de uma presidência aberta em 1994 e durante a qual pedalou, com quase 70 anos, mais de 10 quilómetros por Sintra.

15h40 - 
A coordenadora do BE saudou a memória do estadista Mário Soares, destacando o seu papel de "antifascista" e "anticolonialista", após assinar o livro de condolências na sede nacional do PS, em Lisboa. "Viemos dirigir as nossas condolências ao PS e à família de Mário Soares. Saudamos a memória do combatente antifascista, anticolonialista", afirmou Catarina Martins, ladeada pela eurodeputada e ex-candidata à Presidência da República Marisa Matias e pelo também dirigente bloquista Luís Fazenda.

15h37 - O antigo futebolista Paulo Futre afirmou hoje que o antigo Presidente da República Mário Soares, que morreu no sábado, lhe salvou a carreira, concedendo-lhe o estatuto de alta competição e adiando o cumprimento do serviço militar.



15h16 - O político e poeta Manuel Alegre evocou hoje Mário Soares como um combatente antifascista que cedo teve a visão que era preciso criar um partido que tivesse o apoio da Internacional Socialista e dos partidos democráticos.

Manuel Alegre, em entrevista à RTP, considerou ainda que a morte no sábado de Mário Soares significa um luto não só para si, para os filhos, a família e amigos, mas também para o país, do qual foi primeiro-ministro e Presidente da República.

15h13 -
 António Costa afirmou que os momentos menos formais da sua visita de Estado à Índia vão ser eliminados, acompanhando os dias de luto nacional pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares.

14h58 - A jornalista Maria João Seixas destacou hoje "a grande alegria de viver, [e] a grande afabilidade" de Mário Soares, falecido no sábado em Lisboa, e também a "grande perseverança na perseguição dos seus ideais".

14h48 - 
A Câmara de Lisboa colocou por toda a cidade 500 múpis com a inscrição "Obrigado Mário Soares", em homenagem ao antigo chefe de Estado português.

14h25 - O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder desde 1975, recordou hoje Mário Soares como uma "insigne figura da vida política portuguesa".

A posição está expressa numa curta nota de condolências do Bureau Político do Comité Central do MPLA, liderado pelo também chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, sobre a morte do antigo Presidente português, ocorrida no sábado, em Lisboa.

14h00 - 
O Presidente do Brasil, Michel Temer, estará presente no funeral do antigo chefe de Estado português Mário Soares.

13h21 - 
O ambiente à porta da residência de Mário Soares, em Lisboa, era de tranquilidade ao final da manhã, com algumas pessoas a deixarem rosas, um dos símbolos do Partido Socialista fundado pelo antigo Presidente da República.

Numa dedicatória lia-se: "Coragem, democracia, liberdade. Obrigado por tudo".

13h26 - O primeiro-ministro declarou que "ninguém contribuiu tanto como Mário Soares para a construção do Portugal pós-25 de Abril" e que foi "seguramente quem melhor interpretou o papel de Presidente" da República.

Estas considerações de António Costa constam de um artigo de opinião hoje publicado no Diário de Notícias, intitulado "Sempre livre, como um pássaro" e inspirado numa frase dita aos jornalistas pelo antigo líder socialista Mário Soares quando caiu um dos seus governos.

13h00 -
Pedro Passos Coelho dirigiu-se à sede do PS para deixar uma mensagem de condolências pela morte de Mário Soares. Foi acompanhado pelo secretário-geral do PSD, José Matos Rosa.

12h26 - A responsável pela organização do congresso fundador do Partido Socialista na Alemanha recordou hoje o estado de espírito otimista do antigo chefe de Estado Mário Soares durante os dias da reunião, em abril de 1973.

"Mário Soares impressionou-me pelo seu otimismo, pelo seu ânimo e pelas suas ideias sobre um Portugal livre", lembrou Elke Sabiel, antiga funcionária da Fundação Friedrich Ebert (FES), que apoiou a realização do congresso fundador do PS na cidade alemã de Bad Münstereifel.

11h52 -  O chefe do Executivo de Macau lamentou a morte de Mário Soares, "um líder de excelência" que "contribuiu para o impulsionamento do diálogo entre a China e Portugal".

"É com sincero respeito que expresso o meu pesar sobre o falecimento do ex-Presidente da República portuguesa, Dr. Mário Soares, e endereço as mais sentidas condolências à sua família", disse Chui Sai On, numa nota divulgada hoje.

11h43 - A  Comunidade Israelita de Lisboa destacou hoje o trabalho do antigo Presidente da República Mário Soares, falecido no sábado, "na defesa intransigente da igualdade e da tolerância religiosa", e o seu empenho no processo de paz no Médio Oriente.

"Destacamos (...) o trabalho que realizou à frente da Comissão da Liberdade Religiosa, na defesa intransigente da igualdade e da tolerância religiosa", refere uma nota enviada à agência Lusa.

11h42 - O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, manifestou-se hoje "profundamente sentido" com a morte de Mário Soares, destacando o seu "papel essencial" na consolidação da democracia portuguesa e "como impulsionador da adesão de Portugal" à União Europeia.


11h37 - O presidente da Associação dos Advogados de Macau, Jorge Neto Valente, enalteceu hoje o contributo de Mário Soares para o estabelecimento das relações diplomáticas com a China e destacou-o como um dos "principais construtores da democracia portuguesa".

"É um momento triste. Não obstante já ser esperado nos últimos tempos, não deixa de ser um momento triste", disse Jorge Neto Valente, que conheceu Mário Soares "quando era dirigente associativo universitário" e acompanhou "durante 50 anos muitas das suas atividades políticas".

11h32 - O Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social democrata (MLSTP-PSD), principal partido da oposição são-tomense "verga-se em homenagem à memória" do ex-presidente português Mário Soares que faleceu sábado com 92 anos.

10h32 -  O líder do Partido Social-Democrata alemão (SPD) apresentou condolências à família do "democrata convicto e europeísta empenhado" Mário Soares destacando a amizade especial entre o antigo Presidente da República e a Alemanha.

10h00 -
A sede nacional do PS abriu pelas 10h00 para receber personalidades do partido e anónimos cidadãos que queiram prestar homenagem a Soares.

03h12 -
O Governo do México lamentou este domingo a morte de Mário Soares e destacou os seus esforços para a transição democrática em 1974, visão europeísta, e promoção da justiça e igualdade.

00h41 - 
O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, recordou este domingo o papel de Mário Soares, no "regresso da democracia a Portugal". 

00h18 - 
O ex-presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse no sábado que com a morte do antigo Presidente da República Mário Soares "Portugal perdeu uma figura marcante da sua história". "É com pena que vejo partir uma pessoa que assumo que também admirei", disse Jardim à RTP-Madeira.

Domingo, 8 de janeiro de 2017

23h23 - 
O presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, lamentou hoje a morte de Mário Soares, que classificou como "um dos maiores lutadores que ajudaram a criar as condições para que os «capitães» pudessem realizar Abril".

"Portugal perdeu um dos seus principais cidadãos, um lutador intemerato e incansável pela liberdade, pela democracia, pela justiça, pela igualdade, pela paz, pela solidariedade, isto é, pelos direitos humanos", escreve Vasco Lourenço na página da rede social Facebook da associação a que preside. 

23h11 - 
Os representantes da família de Mário Soares, hoje falecido, demonstraram o desejo de que as cerimónias fúnebres do antigo chefe de Estado tenham o "toque" de Soares em vida, de "proximidade às pessoas".

23h01 - 
O ex-Presidente de São Tomé e Príncipe, Miguel Trovoada, considerou Mário Soares, que morreu hoje com 92 anos, "uma figura extraordinária, um homem de cultura, um verdadeiro animal político no bom sentido".

"É uma daquelas figuras que marcaram toda uma época em Portugal e na Europa. Deu um grande contributo para a causa europeia, teve um papel preponderante na descolonização" e "acreditava profundamente na independência dos povos e na liberdade do homem não só de Portugal, mas também de outros povos do mundo", disse Miguel Trovoada em declarações à televisão pública TVS. 

22h49 - 
O presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, lamentou hoje a morte de Mário Soares, "personalidade maior de Portugal", e recordou o seu "carinho e forte ligação" ao concelho.

"Antes de mais, neste momento de luto, é incontornável deixar palavras de sentidas condolências à família e ao núcleo mais próximo de Mário Soares, lembrando-os que não estão sozinhos no óbvio sofrimento que acompanha a morte desta personalidade maior de Portugal", diz Raul Castro em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

22h44 - 
O corpo do antigo Presidente da República Mário Soares vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13:00 de segunda-feira e o funeral realiza-se a partir das 15:30 de terça-feira no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa. Saiba todos os pormenores aqui.

22h44 - A atriz Lourdes Norberto, amiga pessoal de Mário Soares, hoje falecido em Lisboa, de quem foi apoiante política, realçou "a bondade" do fundador do PS, que era "um homem de convívio".

A atriz que tem uma relação de longa data com a família do ex-Presidente da República, afirmou emocionada que Mário Soares "era uma homem de bondade, de convívio, e sempre preocupado com os outros".

22h32 - A Liga dos Amigos da Casa Museu João Soares, em Cortes, Leiria, lembrou hoje Mário Soares como o "grande obreiro da Democracia".

"Mário Soares foi o grande obreiro da Democracia. A par de outros grandes vultos foi, no entanto, aquele que tornou o renascido regime democrático português respeitado no mundo e mais contribuiu para a sua consolidação interna. Foi uma figura de grande projeção internacional e um político combativo, mas respeitador e mesmo amigo de muitos adversários. Foi um exemplo", lê-se numa nota de imprensa.

22h18 - 
O Presidente moçambicano disse ter recebido com "profunda mágoa e consternação" a notícia da morte de Mário Soares e que não é possível falar das relações entre os dois países sem referir a "imponente figura" do antigo estadista português.

"A sua partida deixa um vazio difícil de preencher, porque não há como falar de Portugal e Moçambique sem se referir à sua imponente figura na construção desta amizade, e deste entendimento que hoje perdura, irmanando os dois países", afirmou Filipe Nyusi, numa mensagem difundida no portal da Presidência moçambicana.

22h13 - 
Os filhos de Mário Soares agradeceram este sábado a toda a equipa do Hospital da Cruz Vermelha os cuidados prestados ao antigo Presidente da República durante os 26 dias em que este esteve internado.

"Em nome da família, na pessoa dos dois filhos, dos netos e da família mais chegada, queria agradecer profundamente ao Hospital da Cruz Vermelha na pessoa do doutor Manuel Pedro Magalhães, a forma como o meu pai foi tratado durante os 26 dias em que aqui esteve. Aliás, tal como tinha acontecido com a nossa mãe que já tinha estado aqui e aqui faleceu há um ano e meio", afirmou João Soares, aos jornalistas.

Já a filha, Isabel Soares, estendeu os seus agradecimentos a "toda a equipa médica, toda a equipa de enfermagem, aos auxiliares administrativos, toda a gente, do mais pequeno ao mais importante".

21h49 - José Manuel dos Santos, membro da Comissão Política Nacional do PS e assessor do antigo chefe de Estado em Belém, entre 1986 e 1996, salienta, num depoimento enviado à agência Lusa, que "era da vida que Mário Soares gostava" e "foi por isso que amou a liberdade, sem a qual, para ele, o único sentido da vida é lutar por ela".

"O seu socialismo democrático era instintivo. Aliava a liberdade às condições de justiça e dignidade material, sem as quais a liberdade se perde e com ela uma vida com nome próprio. O seu génio político firmava-se nesta certeza vital", sustenta José Manuel dos Santos, uma dos amigos mais próximos do antigo Presidente da República desde a década de 70. 

21h36 - A ex-Presidente do Brasil Dilma Rousseff lamentou hoje a morte de Mário Soares, recordando-o "como um militante da liberdade", numa mensagem que pode ser lida num blogue. No "Blog do Alvorada", a Presidente destituída do Brasil refere-se a Mário Soares como alguém "adorado pelo povo e respeitado pelos adversários".

A "sua vida dedicada à política e à democracia de Portugal é um exemplo para o mundo de que é possível construir uma sociedade democrática e igualitária para todos", lê-se na mensagem de Dilma.

21h25 - A Assembleia da República realizará na próxima quarta-feira uma sessão evocativa da vida do antigo Presidente da República Mário Soares, foi este sábado decidido por unanimidade em conferência de líderes parlamentares.

As direções dos grupos parlamentares decidiram também cancelar os trabalhos parlamentares marcados para terça-feira e quarta-feira de manhã, para que os deputados possam participar nas cerimónias fúnebres.

21h19 - O ex-Presidente da República, Mário Soares, hoje falecido em Lisboa, foi "provavelmente a maior figura da democracia portuguesa", "homem de cultura e visão", disse à agência Lusa o músico Rui Veloso, que o conheceu em 1969.

Mário Soares foi, "provavelmente, a maior figura da democracia portuguesa. Homem de cultura e visão", disse à agência Lusa o músico, que foi o autor de um dos hinos da campanha presidencial de Mário Soares em 1986, o "Rock da Liberdade".

21h13 - O ex-ministro socialista João Cravinho considerou hoje que Mário Soares representa "o melhor do combate" dos portugueses pela liberdade, destacando que em todas as circunstâncias fez o que pôde para unir pessoas.

"Não tendo sido surpresa, [a morte de Mário Soares, hoje], foi um enorme choque. Porque Mário Soares é para a grande maioria dos portugueses um homem que representa o melhor do nosso combate pela liberdade", considerou João Cravinho, em declarações à agência Lusa.

21h09 - João Soares, filho do antigo Presidente da República, escreve no Facebook detalhes sobre a morte do pai. 


 
20h52 - O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, considerou que Angola "perdeu um amigo", com a morte de Mário Soares, uma "personalidade de estatuto internacional" que lutou pela democracia em Portugal e pela reconciliação angolana.

20h48 - 
O general Vasco Rocha Vieira, último governador de Macau, nomeado por Mário Soares, considerou hoje o antigo Presidente da República "um grande político, um grande homem e um grande português", que viu "o tempo à frente do seu tempo".

20h35 - 
O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, lamentou a morte do antigo chefe de Estado Mário Soares, que classificou como "um dos mais notáveis protagonistas" da história política portuguesa e do mundo.

20h22 - 
O socialista Guilherme d`Oliveira Martins assinalou que a "grande abertura de espírito" de Mário Soares contribuiu para garantir uma democracia plural e com liberdade efetiva, incluindo a liberdade religiosa. Lamentando a morte do antigo Presidente da República, Guilherme d`Oliveira Martins considerou que Mário Soares, seu "grande amigo" por quem tem "grande admiração", será recordado como uma "das grandes referências da democracia portuguesa".

20h09 -
 Ex-primeiro-ministro de Cabo Verde José Maria Neves afirmou que, com o desaparecimento de Mário Soares, "morre um homem maiúsculo" e "um dos grandes da esquerda democrática europeia", que considerou uma das suas referências políticas.

20h03 - 
O Partido Socialista francês recordou com emoção o antigo Presidente Mário Soares como "um socialista convicto" e "um militante da Europa" que colocou as suas convicções ao serviço de Portugal.

20h03 - O Partido Ecologista Os Verdes destacou este sábado o papel do antigo Chefe de Estado na história do País. "Mário Soares marcou incontornavelmente, a história do País, designadamente por ter contribuído na luta contra o regime fascista, uma ditadura que amarrou o País durante quase meio seculo à fatídica pobreza, analfabetismo e ao medo da livre expressão e opinião", lê-se num comunicado emitido após a morte do também fundador do PS. No mesmo comunicado, "Os Verdes" recordaram  ainda o destaque de Mário Soares deu ao ambiente nas "Presidências Abertas", uma iniciativa que marcou os seus dois mandatos à frente da Presidência da República, entre 1986 e 1996. 

20h02 -
O ex-presidente do Brasil, José Sarney, considerou que "Portugal está hoje mais pequeno com a morte de Mário Soares". José Sarney, que foi o primeiro Presidente brasileiro depois da ditadura militar que vigorou durante 21 anos, destacou, em comunicado, que Mário Soares "foi a grande figura do país no século 20. Foi o responsável pela salvação de Portugal na grande crise ideológica que viveu depois da revolução dos Cravos".

19h54 - 
A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa lamentou, à saída do hospital da Cruz Vermelha, onde morreu o ex-presidente da República Mário Soares, a perda de uma "personalidade que faz parte da história" de Portugal. "De Mário Soares "guardo a imagem da liberdade, mas guardo também a imagem do empenhamento social, porque não basta a liberdade para que o país seja livre", declarou Maria Manuel Leitão Marques.

19h49 -
A deputada e presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, afirmou que Mário Soares foi um homem que mudou a história de Portugal, da Europa e do mundo, lembrando que mudou também a sua vida.

19h46 - 
A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse, em Caminha, que morreu "o rosto da democracia portuguesa", considerando que a morte de Mário Soares é "uma enorme tristeza" para o país. "A ele todos nós devemos hoje a democracia no nosso país", afirmou a governante, que "em homenagem" a Mário Soares se escusou a falar sobre outros assuntos da atualidade.

19h41 - 
José Sócrates lamentou a morte do "grande companheiro político e amigo" Mário Soares, que classificou de "dirigente político carismático" que "ficará para a História". O antigo primeiro-ministro lembrou ainda a forma como Mário Soares enfrentou a ditadura, sofrendo a "prisão, o exílio e o desterro" antes do seu regresso triunfal após o 25 de Abril.

19h40 - 
PSD, Bloco de Esquerda e CDS cancelaram a agenda pública para este domingo, apesar de manterem alguns compromissos mas sem direito a discursos políticos. Tanto o PSD como o CDS já informaram que suspenderam toda actividade política pública nos próximos dias, tal como o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

19h39 -
O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, manifestou "emoção e respeito" pela morte de Mário Soares, que considera "figura marcante da esquerda socialista europeia".

19h33 - 
O ex-líder do PSD Luís Marques Mendes, considerou que Mário Soares "foi a maior figura da democracia portuguesa, enaltecendo "a coragem política, a visão e o sentido estratégico e a enorme intuição" do antigo Presidente da República.

19h29 - 
O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, lembrou o antigo Presidente da República Mário Soares como um "grande lutador pela liberdade" que combateu "todos os totalitarismos". Numa mensagem publicada na página da autarquia na Internet, Rui Moreira recordou "um político raro, que respeitava a opinião dos outros, mesmo quando deles discordava, ou quando os outros discordavam dele".

19h27 - 
O antigo primeiro-ministro português Francisco Pinto Balsemão recordou "o grande democrata" Mário Soares, antigo Presidente da República falecido este sábado, que desempenhou dois mandatos presidenciais com "grande dignidade, competência e capacidade". "Era um grande democrata. Lutou contra a ditadura de direita e por isso foi preso, foi exilado, mas nunca cedeu", afirmou hoje Pinto Balsemão em declarações à SIC Notícias.

19h26 - O ex-Presidente da República Cavaco Silva lembrou o antigo chefe de Estado Mário Soares, que morreu aos 92 anos, como uma das personalidades mais marcantes do século XX português, sublinhando a sua faceta de "verdadeiro animal político".

"A morte do doutor Mário Soares é um momento de profunda consternação para a generalidade dos portugueses. Foi indiscutivelmente uma das personalidades mais marcantes do século XX português", afirmou Cavaco Silva, numa declaração aos jornalistas no Convento do Sacramento, o gabinete de trabalho que ocupa desde que deixou a Presidência da República, em março de 2016.

19h25 -
O Presidente da República de Cabo Verde lamentou o desaparecimento de "uma grande figura da democracia europeia", lembrando a tranquilidade de Mário Soares e o conselho de "dormir sempre bem" para ter "pedalada para a política".

19h24 - 
O antigo presidente da Assembleia da República Mota Amaral considerou que a morte do ex-chefe de Estado Mário Soares deixa de luto todos os que se batem pela liberdade e democracia.

19h13 - 
O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse que com a morte de Mário Soares Portugal e o mundo perderam "uma grande referência da democracia e da liberdade" e Cabo Verde perdeu "um grande amigo". "Em primeiro lugar as minhas condolências à família enlutada, particularmente ao doutor João Soares. Portugal e o mundo perderam uma grande referência da democracia e da liberdade", afirmou.

19h12 - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu este sábado telefonemas de condolências do rei de Espanha e dos presidentes da Guiné-Bissau e de Cabo Verde pela morte de Mário Soares.

19h10 - O Presidente francês, François Hollande, lamentou a morte do ex-Presidente Mário Soares, salientando que a democracia portuguesa perdeu "um dos seus heróis" e a França "um amigo de sempre". "Com o desaparecimento de Mário Soares, a democracia portuguesa perdeu um dos seus heróis, a Europa um dos seus grandes líderes e a França, que o acolheu no exílio durante a ditadura de Salazar, um amigo de sempre", indicou.

19h02 - O PS abre portas amanhã e disponibiliza um livro de condolências na sede do partido. Segundo fonte oficial o PS terá as portas abertas durante três dias entre a 10h00 e as 19h00.

18h59 - O comissário europeu Carlos Moedas lamentou a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, considerando que Portugal perde "um grande democrata e um europeu da primeira hora".

18h58 -  O antigo secretário-geral do Partido Socialista e atual vice-presidente do Banco Central Europeu, Vítor Constâncio, lamentou a morte de Mário Soares como a perda do "maior político português do século XX".

18h57 -  A UGT lamentou a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, considerando que Portugal e o regime democrático perderam "o patriarca da atual democracia".

18h55 - 
O treinador de futebol do Sporting, Jorge Jesus, lamentou o falecimento de Mário Soares, destacando o antigo Presidente da República, que morreu hoje aos 92 anos, como "um dos grandes pioneiros" da democracia portuguesa.

18h55 -  O presidente do Governo dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, considerou o ex-chefe de Estado Mário Soares, que hoje morreu, como "um gigante do século XX português" e destacou o seu papel nas autonomias regionais.

18h53 -  O rei Felipe VI de Espanha enviou ao Presidente da República portuguesa uma mensagem de pesar pela morte de Mário Soares, considerando que o papel na transição democrática fez dele "um dos grandes líderes portugueses e europeus" do século XX.

18h51 - O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, considerou que, "com a morte de Mário Soares, Portugal e a Europa perdem grande estadista" e "um "visionário", cujo "legado vai perdurar", pois o antigo Presidente da República é "uma inspiração". Em mensagens publicadas na sua conta na rede social twitter, o presidente da assembleia europeia aponta que Portugal e a Europa perdem "um visionário, um pragmatista, um reformista, um lutador e um democrata".

18h48 -  A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, recordou emocionada a memória de Mário Soares, uma "figura impar e inesquecível" e um "combatente pela conquista da Liberdade e pela consolidação da Democracia". "Soares é fixe. Até sempre, Mário Soares", disse, depois de advogar que Portugal "perdeu hoje o pai da Liberdade e da Democracia, a personalidade e o rosto que os portugueses mais identificam com o regime nascido a 25 de Abril de 1974".

18h37 - A CGTP lamentou a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, destacando a sua "forte intervenção política" antes e depois do 25 de Abril. "Opositor ao regime fascista, preso político e advogado de presos políticos, o doutor Mário Soares foi cofundador do PS e teve uma forte intervenção política antes e depois do 25 de Abril", destacou a central sindical numa nota enviada às redações.

18h31 - O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva considerou que "Mário Soares foi um dos grandes homens públicos do século XX, não só de Portugal, mas da Europa e do mundo". Numa publicação divulgada na sua página pessoal no Facebook, o ex-Presidente brasileiro recordou Mário Soares, que morreu hoje aos 92 anos, como "um homem comprometido durante toda a sua vida com as ideias do socialismo democrático e a construção de um mundo mais justo".

18h30 - Corpo de Mário Soares saiu do Hospital da Cruz Vermelha. Antigo Presidente da República esteve internado desde o dia 13 de dezembro.

18h25 - 
O embaixador dos Estados Unidos em Portugal, Robert Sherman, lamentou hoje a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, lembrando-o como "uma figura extraordinária" que "lutou pela democracia e Direitos Humanos".

"Mário Soares foi uma figura extraordinária que constantemente pôs o seu país em primeiro lugar e lutou pela democracia e pelos Direitos Humanos", pode ler-se na mensagem enviada às redações pelo embaixador Robert Sherman.



18h24 -  O antigo líder do CDS-PP Adriano Moreira recordou o antigo Presidente da República Mário Soares como um homem "inteiramente coerente antes e depois do 25 de Abril", considerando-o um dos principais vencedores do triunfo da atual democracia.

18h22 - A jornalista Maria João Avillez, autora de três livros sobre Mário Soares, apontou hoje "a perda da maior referência do regime democrático", a quem Portugal deve a liberdade. Autora de "Soares: democracia", "Soares: Ditadura e Revolução" e "Soares: o Presidente", Maria João Avillez sublinhou, em declarações à agência Lusa, o "privilégio" que foi ter escrito três livros sobre Mário Soares, alguém que nunca esquecerá e "a quem os portugueses devem muito".

18h18 - O presidente da Assembleia da República disse que morreu o militante número um da democracia portuguesa, recordando ainda que o 'slogan' "Soares é fixe", usado na campanha presidencial de 1985, vai perdurar durante muitos anos.

"Morreu o militante número um da democracia portuguesa. Várias gerações tiveram o Mário Soares como um herói", afirmou Ferro Rodrigues, que se deslocou ao Hospital da Cruz Vermelha para prestar condolências à família e amigos do antigo Presidente da República.

18h15 - A Câmara da Covilhã lembrou Mário Soares como uma "figura ímpar da luta pela Liberdade e pela Democracia".

18h14 - O dirigente do PCP José Capucho lembrou o "passado de antifascista" de Mário Soares, que morreu aos 92 anos, e evocou as "profundas e conhecidas divergências" com o ex-chefe de Estado. Numa curta declaração na sede nacional do PCP, Lisboa, José Capucho, membro do Secretariado do Comité Central comunista, começou por dizer que já transmitiu "diretamente ao Partido Socialista e à família" as condolências pelo falecimento de Mário Soares.

18h12 - Vítor Ramalho, um dos amigos mais próximos de Mário Soares, considerou que Portugal perdeu o homem que abriu o país a novos horizontes de democracia e afirmação no mundo. "Morreu um homem com H grande. Se é certo que D. João II corporizou a ousadia de uma forma corajosa, aquilo que foram os Descobrimentos de Portugal, que deram novos mundos ao mundo e abriram a globalização, Mário Soares foi o homem que encerrou esse ciclo, mas abrindo o país a novos horizontes de democracia, de tolerância e de afirmação de Portugal no mundo", disse.

18h11 - O realizador António-Pedro Vasconcelos afirmou a gratidão sentida por Mário Soares, hoje falecido, recordando o resistente e o "protagonista da mudança do 25 de Abril". "Acho que nós lhe devemos tudo, tudo o que se conserva bom em Portugal", assim como a outros que protagonizaram a revolução dos cravos, afirmou o cineasta à agência Lusa, que guarda memórias enquanto cidadão e amigo.

18h10 - O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, homenageou hoje Mário Soares como "um dos raros líderes políticos de verdadeira estatura europeia e mundial", a quem os portugueses devem "em grande medida, a democracia, liberdade e respeito pelos direitos fundamentais".

"Presto a minha homenagem a Mário Soares, certo de que figurará na nossa memória e na história do nosso país, como um homem livre que quis que todos nós vivêssemos em liberdade e que lutou toda uma vida para que isso fosse possível", afirma o secretário-geral da ONU, numa declaração enviada à Lusa.

18h05 - 
O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, lamentou hoje "com profunda tristeza" a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, "o pai da Democracia" em Portugal, cujo legado deve ser protegido. Em declarações à Lusa, Fernando Medina referiu ter recebido "com profunda tristeza" a notícia da morte de "uma das figuras maiores da História e das últimas décadas da vida" de Portugal.

18h04  - O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, recordou hoje o antigo Presidente português Mário Soares como "o pai da democracia portuguesa, antes e depois do 25 de abril" e um "português de primeira e democrata".

"Mário Soares é o pai da democracia portuguesa, antes do 25 de abril e depois do 25 de abril. É o pai do reencontro de Portugal com a sua história, do reencontro de Portugal com o seu espaço cultural. É tudo isso. É a pessoa mais importante, pelo menos para a minha geração", destacou o chefe da diplomacia portuguesa em Nova Deli, onde se encontra a acompanhar a visita de Estado do primeiro-ministro, António Costa, à Índia, que começa hoje.

18h03 - 
O ex-líder da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, considerou que o antigo Presidente da República Mário Soares, que morreu esta tarde, foi "um dos grandes políticos" de Portugal e um dos construtores da democracia do país. "Cruzámo-nos e discutimos muita coisa, sobretudo nos últimos 25 anos, e considero que Mário Soares é um dos grandes políticos desde país, deste e do século passado. É uma figura relevante da nossa história, um dos grandes atores e construtores da nossa democracia", disse Carvalho da Silva à agência Lusa.

18h02 - 
As agências internacionais noticiam a morte do ex-Presidente da República Mário Soares, chamando-lhe "pai fundador da democracia", "monumento da vida política portuguesa" e "o político mais popular da democracia portuguesa". Nos textos e perfis que se seguiram, a AFP considera Soares "o pai fundador da democracia portuguesa" e "uma figura de destaque da cena política do país, que dirigiu a sua entrada na União Europeia".

Para a EFE, Soares era "o político mais popular da democracia portuguesa".

17h59 - 
O ex-dirigente histórico do PSD António Capucho, que deixou o partido há dois anos, disse hoje que a morte de Mário Soares era "esperada", mas perturbou-o "muito intensamente", pelo facto de ter sido responsável pelo "regime democrático e restauração das liberdades".

17h55 -  Os principais órgãos de comunicação social espanhola noticiaram a morte de Mário Soares minutos depois de se saber a notícia, sublinhando a sua luta contra a ditadura de Salazar e o seu papel na construção da democracia portuguesa.

O El País noticiou na primeira página do seu 'site' que "Morreu Mário Soares, ex-presidente de Portugal" que "Lutou contra a ditadura de Salazar e depois contra a deriva comunista da revolução dos cravos".

O El Mundo sublinhou que Mário Soares fundou o Partido Socialista (PS) e lutou contra a ditadura de Salazar e que, sendo um europeísta e republicano, foi um dos maiores críticos da economia nacional e europeia.

O ABC escreveu que "Morreu o ex-presidente Mário Soares, figura chave na transição de Portugal", considerando-o "uma das figuras políticas portuguesas mais importantes dos últimos 40 anos" pela sua participação "decisiva na Revolução dos Cravos que pôs fim à ditadura".

O canal de informação da televisão pública espanhola, RTVE, também começou muito cedo a passar a notícia da morte de Mário Soares, "um dos políticos portugueses mais importantes dos últimos 40 anos, com uma intervenção decisiva na transição para a democracia depois da Revolução dos Cravos".

17h53 -
A Direção da Casa de Moçambique considerou que a morte de Mário Soares representa um "momento de extrema dor" e lembrou o herói e amigo do Presidente Machel, do povo e da revolução moçambicana.

17h52 - O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, considerou hoje que Portugal perdeu uma "figura marcante da sua história" e o Alentejo "um amigo" com a morte de Mário Soares, aos 92 anos. Afirmando ter perdido um amigo e uma pessoa com quem tinha "uma relação de amizade e de respeito", Capoulas Santos observou, em declarações à agência Lusa, que Mário Soares "tem o seu lugar reservado na história".

17h49 - 
O ex-líder do CDS e candidato a Belém Diogo Freitas do Amaral lamentou a morte do antigo Presidente da República Mário Soares que classificou de "Patriarca da Democracia". "Morreu o 'Patriarca da Democracia'. Ninguém a encarnou melhor do que ele, antes e depois de 1974. À doutora Isabel Soares e ao doutor João Soares, nossos bons amigos, a minha mulher e eu enviamos as nossas mais sinceras condolências", escreveu o ex-vice-primeiro-ministro e titular dos Negócios Estrangeiros, numa declaração enviada à Lusa.

17h43 - O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira (ALM), Tranquada Gomes, disse que, com a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, Portugal "está mais pobre", porque perdeu um "resistente" e "corajoso lutador pela democracia".

17h41 - O presidente da fundação AIP, Jorge Rocha de Matos, considerou que "Portugal deve muito ao Dr. Mário Soares por tudo aquilo que ele fez", em declarações à agência Lusa a propósito do falecimento do ex-chefe de Estado.

Jorge Rocha de Matos, que foi o rosto da Associação Industrial Portuguesa durante décadas e, nesta qualidade, um dos envolvidos nas negociações para a adesão à então Comunidade Económica Europeia, recordou: "Conheci o Dr. Mário Soares há aproximadamente 40 anos. Tive o privilégio de conviver com ele também devido às funções que exercia na área associativa".

17h40 - "Mário Soares, uma figura pivot na transição de Portugal da ditadura para a democracia, que como primeiro-ministro liderou o empobrecido país para a União Europeia, morreu hoje, com 92 anos", escreve o Wall Street Journal, sublinhando que "o socialista era largamente admirado pela sua tenacidade e pelo seu exuberante otimismo".

O jornal norte-americano New York Times também dedica um texto a Mário Soares: "Soares, um socialista que serviu como primeiro-ministro e presidente de Portugal, desempenhou um papel central na remodelação do país após a sua ditadura cair nos anos 70."

Para o jornal francês Les Echos, Soares foi uma "figura incontornável da vida política portuguesa do século XX" e "um dos principais artífices da chegada da democracia em Portugal e da sua integração europeia".

A BBC, por seu turno, numa curta notícia, destaca "o papel central depois da Revolução dos Cravos, em 1974" e o facto de ser "um feroz crítico da junta que governou Portugal nos dois anos seguintes".

17h39 - 
A Federação Distrital de Coimbra do Partido Socialista considerou hoje que Mário Soares foi a "personalidade mais importante e marcante após o 25 de Abril, a quem Portugal deve a sua abertura à Europa e ao resto do Mundo.

17h38 - O presidente do Governo de Espanha, Mariano Rajoy, enviou hoje os seus pêsames ao povo português e à família de Mário Soares, considerando o ex-Presidente um grande europeísta e figura decisiva na democracia portuguesa.




"Os meus sentidos pêsames ao povo português e à família de Mário Soares, grande europeísta e homem decisivo na democracia lusa", escreveu Rajoy na sua conta da rede social Twitter.

17h37 - O advogado e escritor António Arnaut, que esteve na fundação do PS com Mário Soares foi um "paladino da liberdade" a quem Portugal muito deve.

17h37 - O antigo dirigente e líder parlamentar comunista Carlos Brito recebeu hoje com "profundo desgosto" a notícia da morte de Mário Soares, o "companheiro de muitas conspirações pela liberdade", que deixou "marca profundíssima" na democracia.

17h36 - O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) lamentou  a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, uma das figuras "mais marcantes dos séculos XX e XXI", destacando o legado "de dedicação e luta pela democracia". "Portugal perdeu uma das suas figuras políticas mais marcantes do século XX e XXI", que deixa "um legado de dedicação e luta pela democracia ainda no Estado Novo e de fulgor na defesa de um estado social já depois da Revolução de Abril", referiu o deputado e dirigente do PAN, André Silva, numa nota enviada à agência Lusa.

17h35 - O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que o país deve muito e ficará "eternamente grato" à ação política do antigo Presidente da República Mário Soares, que classificou como o rosto e a voz da liberdade portuguesa.

"Perdemos hoje aquele que foi tantas vezes o rosto e a voz da nossa liberdade. Mário Soares foi um homem que durante toda a sua vida se bateu pela liberdade, fê-lo contra a ditadura, sofrendo a prisão, a deportação e o exílio", declarou António Costa.

O primeiro-ministro referiu depois que o fundador do PS continuou a bater-se pela liberdade e pela democracia após o 25 de Abril de 1974, razão pela qual a ele se deve "ter-se salvo a revolução".

17h34 - A escritora Maria Teresa Horta lamentou a morte do antigo presidente da República, Mário Soares, classificando-o como uma "espantosa referência de coragem" e um "garante da liberdade".

17h33 - O presidente da Assembleia da República convocou hoje uma conferência de líderes para as 20h15, na sequência do falecimento esta tarde do antigo Presidente da República Mário Soares, indicou fonte do gabinete do Ferro Rodrigues.

17h32 - O antigo Presidente da República Jorge Sampaio evocou a memória de Mário Soares, hoje falecido, lembrando a "resiliência" do antigo chefe de Estado e dizendo que o momento é de "profundo pesar" para Portugal e para a Europa.

Recordando a "extraordinária capacidade de luta" de Soares ao longo da sua vida, Sampaio - que falava aos jornalistas em Lisboa - elogiou Mário Soares por ter estado sempre na "primeira linha" da defesa do país.

17h31 - O PSD/Madeira manifestou o seu pesar pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares, considerando que foi "uma das figuras chave" para a afirmação da democracia em Portugal e da integração na União Europeia.

17h28 - 
O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) e da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, disse hoje que, com a morte de Mário Soares, o país "perdeu o maior construtor da democracia portuguesa". Portugal "perdeu um dos grandes construtores, talvez o maior, da democracia portuguesa", disse.

17h27 - 
A coordenadora do BE, Catarina Martins, lembrou "com gratidão o homem que mandou a idade e o conforto às malvas para se levantar na Aula Magna, com toda a esquerda, na defesa do país contra a 'troika'". "Homenagear Mário Soares como escolheu ser retratado, por Júlio Pomar. O homem com tantas vidas como a nossa democracia. Contraditório, certamente. E sem esquecer nada, digo-vos que hoje escolho recordar com gratidão o homem que mandou a idade e o conforto às malvas para se levantar na Aula Magna, com toda a esquerda, na defesa do país contra a 'troika'", lê-se numa mensagem publicada numa rede social.

17h27 - Os filhos de Mário Soares agradeceram a toda a equipa do Hospital da Cruz Vermelha os cuidados prestados ao antigo Presidente da República durante os 26 dias em que este esteve internado.

"Em nome da família, na pessoa dos dois filhos, dos netos e da família mais chegada, queria agradecer profundamente ao Hospital da Cruz Vermelha na pessoa do doutor Manuel Pedro Magalhães, a forma como o meu pai foi tratado durante os 26 dias em que aqui esteve. Aliás, tal como tinha acontecido com a nossa mãe que já tinha estado aqui e aqui faleceu há um ano e meio", afirmou João Soares, aos jornalistas.

Já a filha, Isabel Soares, estendeu os seus agradecimentos a "toda a equipa médica, toda a equipa de enfermagem, aos auxiliares administrativos, toda a gente, do mais pequeno ao mais importante".

17h26 - 
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, salientou hoje que a vida do seu "amigo Mário" Soares se confunde "com episódios marcantes do processo de construção da União Europeia" e que a Europa perde um pouco de si.



17h19 - O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, lembra o antigo Presidente da República Mário Soares, que morreu hoje aos 92 anos, como "um grande português" e um dos fundadores da democracia em Portugal.

17h16 -
O FC Porto elogiou o papel relevante do antigo Presidente da República e ex-primeiro-ministro Mário Soares, que morreu hoje aos 92 anos, "na transição de uma negra ditadura de 48 anos para um regime democrático".

17h14 - 
O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, lamentou hoje a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, que classificou como "um grande democrata" e "um político polémico". "É um dia triste para todos os portugueses", referiu Passos Coelho, à margem de uma visita à Santa Casa da Misericórdia de Barcelos.

17h13 - 
O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Pedro Cegonho, lamentou hoje a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, considerando que desapareceu "um dos fundadores da democracia e do Portugal moderno".

17h10 - 
Pouco depois do anúncio da morte de Mário Soares, os principais jornais franceses noticiavam nas suas páginas online a morte do "pai da democracia portuguesa".

Sob o título "Mário Soares, o pai da democracia portuguesa, morreu", o Le Monde relembra que Soares foi uma "figura socialista de luta contra a ditadura salazarista" e que "é considerado como o pai da democracia portuguesa que ajudou a fundar após a 'Revolução dos Cravos' de 25 de abril de 1974".

O Le Figaro também noticia a morte de Mário Soares, indicando que ele era "frequentemente descrito como o pai da democracia portuguesa" e que "contribuiu de forma decisiva para a construção e integração europeia do seu país".

O Le Parisien escreve que Mário Soares "contribuiu para o surgimento da democracia em 1974 e para a integração europeia de Portugal", explicando que Soares teve um papel de destaque na "cena política portuguesa durante cerca de 40 anos".

O Libération, num artigo assinado pelo diretor do jornal Laurent Joffrin, titula "Morte de Mário Soares, um dos pais da democracia portuguesa".

17h08 - 
A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) endereçou hoje "condolências a Portugal e ao povo português" pela morte de Mário Soares, considerando o antigo chefe de Estado uma das "mais complexas personalidades políticas europeias".



17h07 - 
"Perdemos hoje aquele que foi tanta vez o rosto e a voz da nossa liberdade", começou por dizer o primeiro-ministro português. "Mário Soares foi um homem que durante toda a sua vida se bateu pela liberdade. Fê-lo contra a ditadura e por isso sofreu a prisão, a deportação, o exílio. Debateu-se pela liberdade e democracia depois do 25 de Abril e a ele lhe devemos também ter sabido por fim ao colonialismo e assegurar a integração europeia de Portugal", afirmou António Costa.

17h06 - O empresário Rui Nabeiro expressou profundo pesar pela morte de Mário Soares, aos 92 anos, considerando que o antigo Presidente da República e seu "grande amigo" foi um homem "extraordinário, afável e simples". "É um momento de muita tristeza, de grande emoção, é duro receber esta notícia", disse Rui Nabeiro, fundador da Delta Cafés, em declarações à agência Lusa.

17h05 -
O Velório de Mário Soares será no Mosteiro dos Jerónimos. Funeral terá honras de Estado.

17h03 -
O primeiro-ministro, António Costa, comunicou que estará ausente do funeral do antigo Presidente da República Mário Soares, numa declaração em que enviou condolências aos filhos do fundador do PS, João e Isabel Soares.

"Estando em visita de Estado, não poderei estar pessoalmente presente, mas envio ao João, a Isabel, filhos de Mário Soares, e aos netos, envio daqui um grande abraço e uma saudade que, para mim, será sempre eterna", declarou o líder do executivo.

16h58 - O Presidente da República recordou o antigo chefe de Estado Mário Soares, acima de tudo, como um "lutador da liberdade", e defendeu que Portugal tem o dever de combater pela "imortalidade do seu legado".

Numa declaração de cerca de quatro minutos, lida na Sala das Bicas do Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que "Mário Soares nasceu e formou-se para ser um lutador e para ter uma causa para a sua luta: a liberdade", e considerou que esse foi "o penúltimo combate" que travou. 

"Resta a Mário Soares, como inspirador, travar o derradeiro combate, aquele em que estamos e estaremos todos com ele: o combate pela duradoura liberdade com justiça na nossa pátria comum, que o mesmo é dizer, o combate da imortalidade do seu legado, um combate que iremos vencer, porque dele nunca desistiremos, tal como Mário Soares nunca desistiu de um Portugal livre, de uma Europa livre, de um mundo livre. E, no que era decisivo, ele foi sempre vencedor", acrescentou.

16h57 - 
O antigo primeiro-ministro e ex-líder do PSD Pedro Santana Lopes lamentou hoje a morte de Mário Soares, lembrando que, como político, "ninguém o vergava".

"É um dia muito triste para Portugal. Mário Soares faz parte das pessoas que não quer que estejamos tristes, mas que lembremos o que ele fez na vida. Ninguém o vergava", escreveu o atual provedor da Santa da Misericória, Pedro Santana Lopes, na sua conta no Facebook. 

16h56 - 
O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira, pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares e funeral com honras de Estado.

António Costa comunicou estas decisões do seu executivo na capital da Índia, em Nova Deli, onde realiza até quinta-feira uma visita de Estado.

16h52 - 
O presidente do Partido Socialista, Carlos César, afirmou que o ex-chefe de Estado Mário Soares, que hoje morreu, foi "um guardião da democracia", e considerou este um "dia triste" para o partido e para a memória coletiva do país.

16h51 - 
O presidente da Câmara de Sintra considerou que a morte do antigo Presidente da República Mário Soares representa a perda de uma das "grandes referências históricas e políticas" nacionais e europeias.

16h45 -
O diretor clínico do Hospital da Cruz Vermelha, Manuel Pedro Magalhães, informou que o antigo Presidente da República Mário Soares faleceu às 15h28, na "presença constante" dos seus filhos, Isabel e João Soares. 

"É com enorme tristeza que o Hospital da Cruz Vermelha anuncia a todos que, na presença constante dos seus filhos João e Isabel, às 15h28 do dia 07 de janeiro de 2017, ocorreu o falecimento do doutor Mário Soares", disse o diretor clínico do Hospital numa curta declaração aos jornalistas, sem direito a perguntas.

"O nome de Mário Soares, um grande lutador por ideais vários da democracia, ficará para sempre ligado à história do Hospital", concluiu.

16h42 -
O Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa irá fazer a qualquer instante um comunicado oficial sobre o falecimento de Mário Soares.

16h38 - 
A Delegação do Partido Socialista no Parlamento Europeu considera Mário Soares, falecido aos 92 anos, a figura maior do socialismo democrático e da social-democracia em Portugal e um dos mais prestigiados políticos europeus e mundiais.

16h31 - 
O presidente da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, Manuel Pizarro, classificou o antigo Presidente da República Mário Soares como uma figura "imortal" que nunca temeu discutir as suas ideias.

16h24 -
 O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, lamentou a morte de Mário Soares, observando que o antigo Presidente da República e primeiro-ministro foi um dos homens a quem Portugal deve a conquista da democracia.

"Morreu Mário Soares, ex-Presidente da República, ex-primeiro-ministro e um dos homens a quem devemos a conquista da nossa democracia. Com todos os seus defeitos e virtudes - era um ser humano como todos nós - não deixou de ser um estadista", indica o Facebook oficial de Bruno de Carvalho.



16h17 -
  O Governo Regional da Madeira lamentou a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, homenageando o "estadista", que "sempre lutou pela democracia", pelos "relevantes serviços prestados ao país".

16h16 - O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, considerou o antigo Presidente da República Mário Soares, que faleceu aos 92 anos, como "uma referência única na história e da democracia do país". "O seu combate por uma sociedade mais democrática, plural e progressista serviu e servirá sempre de referência a quem, como ele, amava profundamente e queria servir Portugal", afirmou o presidente da FPF, em comunicado.

16h12 - 
O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, expressou o profundo pesar pela morte do antigo Presidente da República Mário Soares, aos 92 anos.

"Nesta hora de enorme perda para o país e para a lusofonia de uma grande personalidade, fundadora da democracia portuguesa, promotora da adesão de Portugal à União Europeia e titular dos principais cargos políticos de Portugal, em meu nome pessoal e do Sport Lisboa e Benfica expresso o mais profundo pesar pelo falecimento do Dr. Mário Soares e apresento à família e ao Partido Socialista, de que foi fundador, as mais sentidas condolências", lê-se no comunicado do clube 'encarnado'.



16h00 - O Partido Socialista considerou que "Portugal perdeu hoje o pai da Liberdade e da Democracia, a personalidade e o rosto que os portugueses mais identificam com o regime nascido a 25 de abril de 1974".

Com o desaparecimento de Mário Soares, o PS salienta, numa declaração publicada na sua página oficial, que "acaba de sofrer a maior das perdas imagináveis, a sua maior referência, o fundador e militante número 1, figura maior e indelével do socialismo democrático português e europeu".




----------

Mário Soares morreu este sábado no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.  Internado desde o dia 13 de dezembro, o antigo Presidente estava em coma profundo e não recuperou.
Mário Soares despedidas homenagens políca futebol mundo
Ver comentários