Costa cai na confiança para primeiro-ministro

Só o BE e o CDS subiram nas intenções de voto legislativo, segundo uma sondagem CM.
Por José Rodrigues|10.03.17
As últimas polémicas políticas, como os casos dos 10 mil milhões de euros que saíram do País para as offshores, da recapitalização da CGD e da resolução do BES que envolve o governador do Banco de Portugal, não tiveram impacto significativo na intenção do voto legislativo dos portugueses. Contudo, a confiança em António Costa para o cargo de primeiro-ministro caiu pela primeira vez desde há cinco meses.

Segundo uma sondagem CM realizada entre os dias 4 e 6 do corrente mês, a confiança em António Costa para desempenhar o cargo de primeiro-ministro caiu 2,5 pontos percentuais, de 66,1%, registados em fevereiro, para 63,6%, agora em março. Depois de uma queda em outubro de 2016, que ficou em 54% (por altura da aprovação do Orçamento para 2017), a confiança em António Costa foi sempre a subir, registando-se agora uma inflexão negativa. No caso do líder do PSD, Passos Coelho, verifica-se o contrário. Desde outubro de 2016 que estava a descer, tendo agora subido 1,2 pontos percentuais, de 25% em fevereiro para 26,2% em março.

De qualquer modo, Costa segue à frente de Passos a uma distância de 37,4 pontos. A nível partidário, todos os partidos desceram em março, com exceção do BE, que subiu 0,8 pontos, de 8,4% para 9,2%, e do CDS, de 5% para 5,3% (+0,3 pontos). O PS passou de 42% para 41,7% (-0,3 pontos) e o PSD de 26,4% para 26% (-0,4). A CDU foi a força política que mais desceu: de 7,9% para 6,8% (-1,1 pontos).
Portugueses perdem confiança em Costa para primeiro-ministro

Com este resultado, os socialistas continuam à beira da maioria absoluta. Juntos, os partidos da chamada geringonça obtêm 57,7% das intenções de voto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!