Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Presidência da UE prejudica Governo

Os portugueses estão confiantes na actuação de José Sócrates durante a presidência portuguesa da União Europeia, mas consideram que as novas tarefas vão prejudicar a actividade do Governo em relação aos assuntos nacionais.
18 de Junho de 2007 às 00:00
Presidência da UE prejudica Governo
Presidência da UE prejudica Governo
De acordo com uma sondagem CM/Aximage, 41,8 por cento dos inquiridos considera que os seis meses de presidência da União Europeia vão prejudicar a actividade do Governo português no que diz respeito aos seus deveres para com o País. Contra apenas 34,7 por cento que afirma que as novas tarefas não vão afectar o desempenho do Executivo de José Sócrates.
Mas nem o eleitorado socialista parece estar confiante na capacidade do Governo para assumir, com sucesso, as duas funções. Para 44,7 por cento dos inquiridos que votaram no PS nas últimas legislativas as novas tarefas europeias irão prejudicar a actividade do Executivo, enquanto 31,6 por cento considera que tal não irá acontecer. Só o eleitorado do CDS-PP supera o do PS, com 53,6 por cento a referir que os assuntos nacionais vão ser prejudicados e 28,2 por cento a dizer que não. Já do lado da coligação CDU apenas 39,6 por cento diz que a presidência vai interferir na actividade do Governo. Da mesma opinião partilha ainda 37,1 por cento do eleitorado do PSD e 34,8 por cento do BE.
Por outro lado, os portugueses têm boas expectativas em relação ao desempenho de José Sócrates na presidência portuguesa da União Europeia, que tem início no próximo dia 1 de Julho e terminará a 31 de Dezembro deste ano. Segundo a sondagem, realizada entre 5 e 7 de Junho, 34 por cento dos inquiridos afirma que o primeiro-ministro irá realizar ‘bem’, em nome de Portugal, a presidência da União Europeia. E 6,7 por cento admite mesmo que o irá fazer ‘muito bem’.
Já 29,1 por cento dos inquiridos considera que presidência portuguesa da União Europeia será ‘assim-assim’, enquanto 11,6 por cento diz que irá correr ‘mal’. Mas as expectativas caem mais baixo: 5,4 por cento diz que José Sócrates irá realizar ‘muito mal’ as suas novas tarefas. O eleitorado menos confiante é o da CDU, em que 31,8 por cento referiu que a presidência europeia irá correr ‘mal’ ou ‘muito mal’. A mesma resposta foi dita por 20,3 por cento dos eleitores do PSD, 14,2 do PS, 12,4 do BE e 8,3 do CDS-PP.
Mesmo assim, no total, 40,7 por cento dos inquiridos tem boas expectativas em relação à presidência portuguesa da União Europeia, contra apenas 17 por cento que não acredita no sucesso desta.
CONSELHO DE ESTADO
O Conselho de Estado reconheceu na passada sexta-feira o “elevado grau de exigência” da presidência portuguesa da União Europeia. “Foi sublinhada a importância da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, à semelhança do que ocorreu em 1992 e 2000, ser assumida como uma tarefa nacional que exige uma mobilização e uma convergência de esforços de todos os órgãos de soberania, forças políticas e instituições da sociedade civil”, podia-se ler na nota informativa do órgão político de consulta do Presidente da República, que se reuniu pela terceira vez no dia 15.
Para este órgão, Cavaco Silva convidou, quanto tomou posse como chefe de Estado a Março de 2006, João Lobo Antunes, Marcelo Rebelo de Sousa, Manuela Ferreira Leite, Manuel Dias Loureiro e Miguel Anacoreta Correia.
SAIBA MAIS
- 1 de Julho é a data em que Portugal assume pela terceira vez a presidência da União Europeia. A primeira aconteceu em 1992 e a segunda em 2000.
- 27 países constituem actualmente a União Europeia. A Bulgária e a Roménia foram os últimos Estados-membros a integrar a organização internacional, o que aconteceu a 1 de Janeiro deste ano.
ROMA
A União Europeia, antes designada Comunidade Económica Europeia (CEE), foi instituída com a assinatura do Tratado de Roma a 25 de Março de 1957.
OS SEIS
Alemanha, Bélgica, França, Holanda, Itália e Luxemburgo fundaram a chamada CEE.
ADESÃO
Croácia, Turquia e Macedónia querem aderir à UE.
SONDAGEM CM
NA SUA OPINIÃO ACHA QUE SÓCRATES VAI REALIZAR UMA PRESIDÊNCIA DA UE:
- Muito bem: 6,7%
- Bem: 34%
- Assim-assim: 29,1%
- Mal: 11,6%
- Muito mal: 5,4%
- Sem opinião: 13,2%
E EM RELAÇÃO AO GOVERNO, ACHA QUE AS TAREFAS DA PRESIDÊNCIA DA UE VÃO:
- Prejudicar: 41,8%
- Não prejudicam: 34,7%
- Sem opinião: 23,5%
Ficha técnica Objectivo: Presidência portuguesa da União Europeia UNIVERSO Indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais residentes em Portugal em lares com telefone fixo. AMOSTRA Aleatória estratificada (região, habitat, sexo, idade e escolaridade) polietápica e representativa do universo com 550 entrevistas efectivas (294 a mulheres) Proporcionalidade A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida com reequilibragem amostral Técnica Entrevista telefónica C.A.T.I. (computer assisted telephone interviewing) Trabalho de campo Decorreu entre 5 e 7 de Junho de 2007 Taxa de resposta 70,0%. Desvio padrão máximo de 0,021. Responsabilidade Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e João Queiroz.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)