Presidente da República condena discriminação das mulheres na justiça e desigualdade salarial

Segundo o chefe de Estado, Portugal precisa, enquanto sociedade, "urgentemente de corrigir estes desequilíbrios".
Por Lusa|12.02.19
  • partilhe
  • 3
  • +
O Presidente da República considerou esta terça-feira que Portugal tem um problema de cultura cívica a enfrentar que propicia a discriminação negativa das mulheres na justiça e a "chocante" desigualdade salarial face aos homens, que condenou.

Durante um encontro sobre "A mulher, hoje" promovido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, na Aula Magna, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa apontou "não só a violência doméstica, mas a violência no namoro" entre os mais jovens, como sinais de que "há um problema de cultura cívica que tem de ser enfrentado".

"E o não ser enfrentado acaba por criar um clima que permite que quem decida, quem aplica a maior, a mais completa, a mais aperfeiçoada legislação concebível acaba por agir num sentido que é discriminatório em termos negativos e violador do princípio constitucional da dignidade da pessoa humana", acrescentou.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!