Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Presidente diz que tempos difíceis não podem ser disfarçados

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, afirmou este domingo que Portugal vive “tempos difíceis”, registando “fracos índices de crescimento económico”, realidade que disse não poder ser iludida pelos agentes políticos.
5 de Outubro de 2008 às 13:12
O Presidente da República, Cavaco Silva
O Presidente da República, Cavaco Silva FOTO: d.r.
“O que é vivido pelos cidadãos não pode ser iludido pelos agentes políticos. Quando a realidade se impõe como uma evidência, não há forma de a contornar”, declarou Cavaco Silva no discurso que proferiu nas comemorações do 5 de Outubro, em Lisboa.

“Portugal tem registado fracos índices de crescimento económico. Afastámo-nos dos níveis de prosperidade e de bem-estar dos nossos parceiros europeus. Ainda não invertemos a insustentável tendência do endividamento externo”, afirmou o chefe de Estado.

 
O discurso de Cavaco Silva seguiu-se ao do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, numa cerimónia em que, entre outras autoridades, estiveram presentes o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, o primeiro-ministro, José Sócrates, e a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)