Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PS alarga vantagem nas intenções de voto

Veja os resultados da sondagem CM/Aximage.
Cristina Rita 9 de Setembro de 2016 às 18:00
O PS de António Costa surge reforçado
O PS de António Costa surge reforçado FOTO: Lusa

Se as eleições fossem hoje o PS garantia 39,8 por cento dos votos contra os 30, 1 % do PSD, segundo uma sondagem da Aximage para o Correio da Manhã.

O PSD, liderado por Passos Coelho, obteve uma ligeira descida entre julho e Setembro, de acordo com o barómetro mensal e passou dos 30,5 por cento para os 30,1 por cento. Já os socialistas subiram 0,8 pontos percentuais.


O Bloco de Esquerda acompanha a subida do PS, com 10,6 por cento, mais 0,6 pontos percentuais face a julho, num claro sinal de reforço à esquerda. Isto apesar da CDU ter descido 0,2 pontos percentuais, um valor residual.

 Estes números revelam ainda uma ligeira queda dos partidos da oposição, PSD e CDS, no rescaldo das férias de verão. Além da ligeira descida dos sociais-democratas, o  CDS também perdeu algumas décimas nas intenções de voto dos inquiridos. Os centristas passaram de 4,9 por cento, em julho, para 4,6 por cento.

 A sondagem foi realizada entre os dias 2 e 5 de Setembro.


-----

FICHA TÉCNICA

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 603 entrevistas efectivas: 282 a homens e 321 a mulheres; 60 no Interior Norte Centro, 78 no Litoral Norte, 100 na Área Metropolitana do Porto, 120 no Litoral Centro, 163 na Área Metropolitana de Lisboa e 82 no Sul e Ilhas; 108 em aldeias, 156 em vilas e 338 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 2 a 5 de Setembro de 2016, com uma taxa de resposta de 78,6%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 603 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).
Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)