Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

PS dramatiza contra Oposição

A dramatização do PS sobe de tom a mais de um mês da entrega do próximo Orçamento do Estado. "Estão a esticar a corda para que o partido diga que não pode governar. Não temos condições, e o povo tem de esclarecer essa situação", disse Ricardo Rodrigues, vice-presidente da bancada socialista.
15 de Dezembro de 2009 às 00:30
O deputado Ricardo Rodrigues
O deputado Ricardo Rodrigues FOTO: Natália Ferraz

O ambiente político já levou o líder do CDS-PP, Paulo Portas, a desafiar o Executivo a negociar a conta geral do Estado para 2010, e acusou o primeiro-ministro, José Sócrates, de fazer "queixinhas".

"Se a Oposição continuar a fazer o que está a fazer, não há forma de aguentar", afirmou Ricardo Rodrigues à Rádio Renascença.

Ao CM, o deputado sublinha que se de 15 em 15 dias a Oposição continuar a viabilizar propostas que diminuem a receita mas não se assume onde se corta na despesa, então "isso é insuportável".

No domingo, o primeiro--ministro já tinha afirmado que o País não se governa com dois orçamentos: um do Parlamento, outro do Governo. A opinião foi corroborada pelo deputado socialista Vitalino Canas, que acredita que a Oposição "vai tomar consciência de que esta montagem de uma maioria absoluta é irracional". Vítor Ramalho, presidente da Federação Distrital do PS-Setúbal, disse ao CM que a aprovação do Orçamento rectificativo já foi um sinal dessa tomada de consciência. Já Aguiar Branco, do PSD, qualificou as críticas de José Sócrates de "pura gestão comunicacional".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)