Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

PSD acusa CDS de insensatez

"É uma cisão na coligação. O deputado e líder do PSD/Porto, Virgílio Macedo, acusou ontem o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, indicado pelo CDS, de "pouca sensatez" ao adiar por apenas mais 15 dias o prazo de entrega da Informação Empresarial Simplificada (IES).
17 de Setembro de 2011 às 00:30
O deputado Virgílio Macedo acusa secretário de Estado Paulo Núncio (na foto) de “falta de sensatez”
O deputado Virgílio Macedo acusa secretário de Estado Paulo Núncio (na foto) de “falta de sensatez” FOTO: Vítor Mota

"O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais tem tido muito pouca sensatez em relação aos protestos dos TOC [técnicos oficiais de contas]", afirmou o deputado social-democrata. A página na internet para a entrega da IES está disponível desde 25 de Julho, "já depois do prazo legal", recorda Macedo.

Na quinta-feira passada, depois de alguma instabilidade no Portal das Finanças, o ministério alargou a data para 30 de Setembro, o que revolta Virgílio Macedo. "Os TOC têm manifestado preocupação, por não terem tempo", afirma. Mais: se Paulo Núncio "tivesse preenchido alguma vez um IES" saberia que o prazo "é inaceitável", o que mostra a sua "insensibilidade" e o seu "desconhecimento".

Para o deputado social-democrata, o ideal é alargar o prazo até 15 de Outubro, apesar de os TOC defenderem o adiamento até 31 do próximo mês.

SECRETÁRIO DE ESTADO CDS DEPUTADO PSD ACUSAÇÕES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)