Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

PSD ATACA GOVERNO

Os sociais-democratas do Norte, nomeadamente Marco António, líder da distrital do Porto, e Jorge Nunes, presidente da câmara de Bragança, não andam satisfeitos com o Governo e disparam críticas em todas as direcções.
5 de Março de 2003 às 00:03
O líder da distrital do PSD, Marco António, classificou de infelizes os actos de alguns ministros
O líder da distrital do PSD, Marco António, classificou de infelizes os actos de alguns ministros FOTO: Direitos Reservados
Marco António, na última reunião da Assembleia da distrital, atacou de forma incisiva a ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, o ministro das Obras Públicas, Valente de Oliveira, e o ministro da Presidência, Morais Sarmento. Jorge Nunes preferiu, por sua vez, atacar directamente o primeiro-ministro Durão Barroso, atribuindo-lhe as culpas pela fuga das empresas do Interior.

Ao que o CM apurou, Marco António, que foi recentemente eleito vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, surpreendeu os cerca de 200 delegados na última reunião da Assembleia distrital, no fórum cultural de Ermesinde (Valongo).
Segundo alguns delegados, o líder da distrital terá feito uma análise negativa de factos “menos felizes” que envolveram três ministros do Executivo de Durão Barroso e que acabaram por ser “aproveitados e inflaccionados pela oposição, em particular o Partido Socialista (PS)”.

Os mesmos delegados afirmam que Marco António referiu-se à situação em que foram colocados os contribuintes que pagaram as suas dívidas às Finanças, ao abrigo do perdão fiscal, e que podem ser à mesma acusados pelo Ministério Público de ter cometido um crime. Uma situação infeliz para Manuela Ferreira Leite e para o Governo – já agora para o contribuinte – que acabou por dar mais munições à oposição.

Valente de Oliveira, ministro das Obras Públicas, por ter omitido um relatório da Procuradoria-Geral da República que ilibava o secretário-geral do PS de responsabilidades na questão do metro do Terreiro do Paço, também não escapou. Ao que o CM apurou o vice-presidente da bancada parlamentar não terá achado piada ao facto de o primeiro-ministro ter sido ‘obrigado’ a reparar, publicamente, o ‘erro’ de Valente Oliveira. Durão Barroso telefonou a Ferro Rodrigues e garantiu-lhe que desconhecia tudo o que se tinha passado. O PS e o PSD fizeram as pazes, mas o Governo, mais uma vez, andou na’boca do povo’.

Quanto a Morais Sarmento, o líder da distrital terá dito que “na política há bons e maus dias”, mas que o ministro da Presidência teve um “dia negro” quando se pôs a fazer contas ao programa “Acontece”, transmitido pela RTP2, tendo afirmado que face ao preço do sinal de emissão, seria mais barato pagar uma volta ao mundo a todos os espectadores do programa.

Contactado pelo CM, o líder da distrital social-democrata do Porto e actual vice-presidente da bancada parlamentar limitou-se a declarar que não comenta reuniões internas do partido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)