Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PSD condena uso de escola para servir refeições a 600 delegados do Congresso do PCP

"Lamentamos por parte do edil [o comunista Bernardino Soares], não apenas o seu silêncio como a forma como ignorou este pedido de informações", disse Nelson Batista.
Lusa 27 de Novembro de 2020 às 16:47
Aulas
Aulas FOTO: Getty Images
O PSD/Loures alertou esta sexta-feira para os riscos epidemiológicos para centenas de crianças do recurso a uma escola nas imediações do congresso do PCP, em Loures, para servir refeições aos cerca de 600 delegados, mas o presidente da autarquia recusou-se a responder.

"Lamentamos por parte do edil [o comunista Bernardino Soares], não apenas o seu silêncio como a forma como ignorou este pedido de informações", insurgiu-se em comunicado o presidente do PSD/Loures, Nelson Batista.

A vereação social-democrata inquiriu o presidente da Câmara Municipal de Loures (CML) sobre o encerramento do pavilhão António Feliciano Bastos, na vizinha Escola Secundária António Carvalho Figueiredo para servir como "refeitório" aos congressistas do PCP.

Presente na reunião-magna dos comunistas, na qual já discursou, Bernardino Soares limitou-se a declarar à agência Lusa: "não tenho qualquer comentário a fazer".

Para os sociais-democratas, a situação "revela um total comprometimento da Câmara Municipal de Loures com a organização do congresso, numa atitude em tudo reveladora de uma absoluta displicência na forma como lidam e fazem perigar a saúde e segurança das centenas de alunos".

"Não é aceitável que centenas de alunos se vejam privados das suas aulas normais de educação física e que, para assistir a outras disciplinas, tenham que cruzar-se a poucos metros com os cerca de 600 congressistas", critica o PSD/Loures.

Nelson Batista repudiou aquilo que classificou como "ação prepotente e verdadeiramente desrespeitadora dos cidadãos lourenses em particular e dos portugueses em geral, considerando abusiva a forma como está a colocar em risco as pessoas".

Para resolver o problema das refeições, em virtude do recolher obrigatório a partir das 13h00 de sábado e do fecho dos estabelecimentos de restauração nas imediações, o PCP reservou o pavilhão da referida escola e também as instalações próximas dos Bombeiros Voluntários de Loures para as refeições dos elementos da organização do evento.

Hoje é o primeiro de três dias de trabalhos do XXI Congresso Nacional do PCP, no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures.

PSD/Loures Bernardino Soares Nelson Batista Loures PCP política partidos e movimentos
Ver comentários