Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

PSD ‘desaparece’ na cidade do Porto

Sociais-democratas devem perder um vereador. Se este for conquistado por Rui Moreira dá ao independente um executivo maioritário.
Hugo Real 22 de Setembro de 2017 às 08:20
A carregar o vídeo ...
Preço das casas disparou 8% desde o início do ano
Rui Moreira está perto de conquistar a maioria absoluta no Porto à custa do desaparecimento do PSD na Invicta. Segundo a sondagem CM/Aximage, o independente deverá obter 39,9% dos votos (39,25% nas eleições de 2013), o que pode garantir os sete vereadores (mais um do que nas últimas eleições) necessários para um executivo maioritário.


Nesta sondagem, o PS obtém 20,8% dos votos (22,7% em 2013), o que permitirá manter os três vereadores e até eleger mais um, o que inviabilizaria a maioria de Moreira. Já o PSD praticamente desaparece. Depois dos 21% de 2013, os sociais-democratas surgem agora com apenas 11,8% das intenções de voto, o que significa a eleição de dois vereadores, menos um do que nas últimas autárquicas.

Em sentido contrário, está a CDU, e Ilda Figueiredo pode obter 8,9% dos votos (7,4% há quatro anos) e garante a sua eleição como vereadora. Em crescendo está também o BE, que pode eleger um vereador, algo que não conseguiu em 2013. O partido tem 5,3% das intenções de voto, mais 1,7 pontos percentuais face às últimas autárquicas.

A sondagem indica ainda que 47,4% dos eleitores dão uma avaliação positiva à atuação da autarquia, 37,3% dizem que foi "assim-assim" e apenas 11,2% consideram que foi negativa.

FICHA TÉCNICA
Universo indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidores de telemóvel.

Amostra aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, atividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um subuniverso obtido de forma idêntica. A amostra teve 600 entrevistas efetivas: 261 a homens e 339 a mulheres. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido entre os dias 16 e 19 de setembro de 2017,
com uma taxa de resposta de 78,9%.

Erro probabilístico Para o total de uma amostra aleatória simples com 600 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).

Responsabilidade do estudo Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.
Rui Moreira Portugal Aximage Jorge de Sá Porto Porto C.A.T.I. BE PSD PS CDU Ilda Figueiredo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)